Home Galeria A arte do motion graphics performático

A arte do motion graphics performático

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível “Uma Cilada para Roger Rabbit”, dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante.

Pensando bem, a idéia de mesclar ação viva e imagem sintética anda cada vez mais popular em Hollywood, com muitos filmes apoiados em efeitos especiais e no uso de computação gráfica. O resultado é realista mas não deixa de haver alí um tipo de animação.

Mas o casamento de dança e motion graphics, ainda pouco explorado, tem um gostinho especial. Com toda a certeza há um componente de elegância e limpeza muito característico nessa mistura fina, que é de uma originalidade promissora.

O VideoGuru, inclusive, já publicou um post com um material excepcional da dupla de artistas Kagemu.

Nesse post, vamos mostrar trabalhos super interessantes nessa linha, como os do diretor francês Marc-Antoine Locatelli. O primeiro que apresentamos é Nuance, um vídeo de dança num sentido mais literal e assumido, completamente integrado com idéias gráficas.

O roteiro das interferências de motion graphics e a coreografia certamente foram criados de forma simultânea, tal é o grau de interação entre os elementos gráficos e os movimentos do dançarino. As informações dão conta de que tudo foi feito no After Effects. Veja com seus próprios olhos:

Nuance, de Marc-Antoine Locatelli – Musica – “Ants” de Edit – Dança – Lucas Boirat

O interessante desse casamento de dança e motion graphics é a aliança dos noivos, digamos assim, que nada mais é do que a música. De certo modo, isso nos remete às experiências dos pioneiros do motion graphics, como Oskar Fischinger, que propunham uma espécie de música visual feita de formas gráficas.

O segredo dessa aliança feita da música, obviamente, é o ritmo, talvez o componente expressivo mais essencial das narrativas audiovisuais, porque vem a ser a chave da manipulação do tempo, a verdadeira matéria prima do cinema, vídeo e televisão.

Sempre penso na timeline do After Effects como uma pauta. Quando a colocamos no modo de gráfico de curvas de velocidade, as divisões de tempo são correspondentes às barras de compasso.

A dança também trabalha sobre a partitura musical e, por vezes, tem sua própria partitura visual. No caso do motion graphics, os keyframes sobre a timeline lembram as notas da partituras musical, e ao mesmo tempo representam a sua partitura visual.

Por outro lado, a convergência dos grafismos em movimento e da dança em torno da música nesses trabalhos ainda revela de modo explicito mais um aspecto nem sempre bem compreendido ou valorizado, que é a natureza coreográfica da linguagem do motion graphics.

Veja a seguir um outro trabalho similar de Locatelli, mas com cenário real e animação 3D.

Exp. graphisme sonore, de Marc-Antoine Locatelli

Garimpando os trabalhos de Marc-Antoine, achamos experiências com propostas parecidas com as dele, como os filmes da campanha “Unleash Your Fingers”, feita por ocasião do lançamento do smartphone Galaxy SII na França há alguns anos atrás, com o artista performático JayFunk. Radicado em Los Angeles, JayFunk desenvolve um tipo de dança com as mãos e os dedos chamada de “tutting”.

O vídeo que você pode assistir logo abaixo, de 2011, foi o primeiro da campanha, e fez enorme sucesso no YouTube. As interferências gráficas são mais sofisticadas do que o trabalho de Marc-Antoine, com elementos tridimensionais mutantes.

Unleash you Fingers

Agência : Heaven (Paris)

Produção: LABANDEORIGINALE

Direção de arte: LABANDEORIGINALE & MOTIONFANCLUB

Diretor: Vincent Kherroubi

Pós-Produção: MOTIONFANCLUB

Música: La Rose & Vincent Drux

 

No vídeo seguinte, feito um ano depois, para comemorar o sucesso do primeiro, JayFunk recebe seu irmão Joey Daniels numa coreografia mais rebuscada, com grafismos também mais trabalhosos e ousados.

Agencia: Heaven (Paris)

Produção: Unit 9 (Londres)

Diretor: Anrick Bregman

Musica: Helix by Justice

Pós-Produção/VFX: The Mill (Londres)

Produção de ação viva: Holster Studios London

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
8 5400

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6031

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...
1 comentário Nesse post

Deixa seu comentário

GALERIA

1 4922

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5400

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6031

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...