Home Galeria A incrível performance da Blackmagic Cinema Camera com pouca luz

A incrível performance da Blackmagic Cinema Camera com pouca luz

Uma das coisas que mais me surpreenderam na Blackmagic Cinema Camera (BMCC) 2.5K foi a qualidade das imagens filmadas com pouca luz. Embora a câmera só permita um ISO máximo de 1600 em seu menu, mesmo filmando no modo mais simples (Video em ProRes) conseguimos obter imagens fantásticas e praticamente sem ruídos.

O pouco ruído que aparece, na verdade lembra muito o grão de película e é muito semelhante ao ruído da ARRI Alexa. Mas vários fatores contribuem para essa sensibilidade, sendo qua a latitude de 13 stops da câmera é um deles. Com tamanha latitude conseguimos ver os mínimos detalhes nas sombras sem estourar as altas luzes. E, quando se filma praticamente no escuro, isso faz uma diferença enorme.

Comparando com uma HDSLR, na mesma situação, esta apresenta um nível de ruído bem maior e ausência quase total de detalhes nas sombras se a exposição for calculada para as altas luzes. Segundo alguns respeitados diretores de fotografia, uma HDSLR tem uma latitude de cerca de 8 stops em modo vídeo.

Ao deparar com o ISO máximo de 1600 na BMCC, muitos usuários de HDSLRs imediatamente imaginam que sua sensibilidade é inferior. Afinal, uma Canon 5D Mark III pode filmar em ISO 12800. Só que a câmera da Blackmagic não está exatamente limitada a ISO 1600.

Quando se filma em RAW, é possível aumentar a sensibilidade na pós, do mesmo jeito que se aumenta a sensibilidade de um negativo no laboratório. Foi assim que o fotógrafo Tom Majerski fez com a BMCC em seu vídeo Candela. Forçando a “revelação” em RAW em 4 stops, em relação ao ISO padrão de 800 da BMCC, ele conseguiu obter imagens incríveis apenas com a iluminação de 6 velas em um ISO final de 12800.

Assista o vídeo abaixo e comprove o incrível resultado obtido com tão pouca luz. Vale observar que Tom não utilizou nenhuma lente extremamente clara. E a qualidade do material original é ainda melhor, pois a compressão do Vimeo introduziu pequenos defeitos de compressão e bandas.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
1 5186

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5658

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
3 comentários Nesse post
    • A Blackmagic ajuda com o uso de “zebra”, que indica o nível desejado. Os melhores resultados são obtidos selecionando zebra para 100% e fechando gradualmente o diafragma até a zebra sumir quando existe um branco bem forte na imagem. Assim a latitude do sensor é aproveitada ao máximo. É o mesmo procedimento usado em câmeras de vídeo profissionais e é muito simples.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5186

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5658

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6313

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...