Home Notícias Outros Adobe surpreende e anuncia que não vai mais vender software novo

Adobe surpreende e anuncia que não vai mais vender software novo

A coleção de softwares Creatve Suite 6 foi a última edição de softwares criados pela Adobe para serem vendidos a usuários finais. Todas as novas versões, de agora em diante não poderão mais ser adquiridas em definitivo pelos usuários.

A partir de junho, as novas versões dos softwares da Adobe já anunciadas na NAB e, agora, na conferência Adobe MAX, estarão disponíveis para o público em geral, porém, apenas através do serviço de assinatura Creative Cloud.

Por trás da inovação, a mudança radical no modelo de negócios parece vir para resolver dois problemas.

De um lado, serviria para escapar da dificuldade e do enorme esforço para desenvolver pacotes de upgrades e convencer o público a adquiri-los. De outro lado, ajudaria a minimizar a pirataria, com um custo diluído em mensalidades com valores relativamente acessíveis.

CEO_Adobe

O CEO da Adobe, Shantanu Narayen, anuncia a novidade da exclusividade dos novos produtos para o Creative Cloud.

A parte de “nuvem” do serviço, de certo modo, não tem a ver com os softwares. Eles continuarão sendo baixados e instalados localmente nas máquinas, com updates automáticos à medida em que forem surgindo, mas não mais no antigo sistema de pacotes fechados de novidades quase sempre anuais.

Em compensação, o Creative Cloud oferece inúmeras vantagens no mundo virtual, como acesso a grupos de trabalho e comunidades criativas, compartilhamentos, publicações e espaço de armazenamento remoto via internet, entre outros recursos.

Pelo que deu para entender, o usuário do Creative Cloud não precisará manter uma conexão constante de internet, mas terá que conectar a máquina ao menos uma vez por mês para validar a assinatura, e para baixar os updates. No entanto, será possível usar os softwares por 180 dias seguido mesmo estando offline.

Cada assinatura permitirá o uso de um mesmo software em duas máquinas simultaneamente, independentemente do sistema operacional. O usuário também terá acesso a versões anteriores dos programas pelo sistema de assinatura.

O CS6 continuará sendo vendido e suportado indefinidamente pela Adobe, mas ficará parado no tempo em termos de desenvolvimento.

Para os brasileiros, não haverá diferença de custo do serviço. Ele se manterá sendo cobrado em dólar, com um custo mensal de US$49,99/mês no plano anual (com cláusula de fidelidade), e de US$74,99/mês no plano mensal avulso.

Há preços com desconto para proprietários de versões anteriores do Creative Suite, e para alunos e professores credenciados junto à Adobe, nesse último caso com custo mensal de US$29,99. Também há uma modalidade de plano para equipes, com outro pacote de serviços a um custo de US$69.99 por assento.

adobe_creative_cloud_logotype

O Logo do Creative Cloud

 

CreativeCloud560

 A nuvem criativa estilizada

As próximas versões virão com as iniciais CC após o nome, por exemplo, After Effects CC. Será possível pagar por assinaturas por produto, como por exemplo, assinar apenas o Photoshop, mas a relação custo-benefício será bem mais alta, com um custo mensal de U$19,99.

A Adobe não garante que os preços pelos serviços se mantenham os mesmos, mas afirma que os assinantes serão avisados antecipadamente, com a possiblidade de cancelamento do contrato antes de um possível aumento.

O novo passo da Adobe é bastante radical, e traz com ele um certo risco. Há usuários que estão reclamando, especialmente aqueles que afirmam que não costumavam adquirir novas versões a cada upgrade anual no modelo anterior.

De outra ponta, há muita gente afirmando que está satisfeita com a novidade, considerando-a bastante vantajosa. Agora é preciso aguardar para ver como o mercado vai reagir à mudança.

Se o sistema da Adobe tiver boa aceitação, talvez até venha a se espalhar pela indústria de software. A mesmo tempo, ele vai abrir oportunidades para empresas que continuem acreditando no modelo de venda de licenças, com produtos similares aos da Adobe.

Enfim, é hora de fazer as contas, e cada um formar sua opinião própria sobre o modelo do Creative Cloud, se ficou melhor do que antes, e verificar se e qual opção pode valer a pena.

A primeira vista, a quantia de R$1.200,00 por ano para ter à disposição todos os programas da Adobe parece ser um bom negócio para os profissionais criativos da área de vídeo.

E você, o que acha? Comentários são, como sempre, apreciados pelo Videoguru.

Mais informações sobre o fim do Creative Suite nos links abaixo:

Carta aberta aos usuários

FAQ do Creative Cloud 

• Comunicados de imprensa: comunicado 01 e comunicado 02

Para assinar o Creative Cloud no Brasil

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
0 2085

Conforme prometido pela empresa no início do ano, a Avid anunciou em comunicado oficial uma programação para regularizar a prestação de contas de seus demonstrativos financeiros referentes à anos fiscais passados. A não entrega desses relatórios financeiros foi o que...
0 1863

O modelo tradicional de negócios dos grandes fabricantes de equipamento broadcast parece não funcionar mais nos tempos modernos. E, por isso, muitos deles correm sério risco de fechar as portas ou serem comprados por outras empresas. O que, aliás, já...
21 comentários Nesse post
  1. Prezados,

    Acho um grande tiro no pé. O valor para o mundo dolarizado é barato e não vai assustar a todos os usuários. Mercados como o Brasil, onde o dólar vale o dobro do real, a medida vai ser bastante impopular e restritiva. A realidade do mercado brasileiro é bastante diversa da de outros países desenvolvidos. Na verdade estamos passando uma profunda crise de valores, identidade e financeira no nosso segmento. A maioria das pequenas produtoras, que são milhares espalhadas no interior do Brasil e mesmo em capitais e cidades mais populosas, faz do casamento ao programa local de variedades para a repetidora ou coligada local. Usam equipamentos baratos, muitas vezes amadores. Não há dinheiro para investir em nada que tenha custo unitário médio acima de R$ 3.000,00. Muitas dessas produtoras aindam usam softwares como o Pinnacle Studio ou Vegas. A principal alegação é o preço e em seguida a facilidade de uso.

    Os que se aventuram pelo Premiere, muitas vezes ainda usam versões com mais de 4 anos, como o o CS3 ou 4. E muitos usam as versões irregulares. Vejo pelo meu blog, o nível de dificuldade que esses pequenos produtores tem quanto a configuração de máquinas e uso da Suite Adobe. Por outro lado, as grandes produtoras estão divididas entre a AVID, a Apple e a Adobe em menor presença. Sendo assim, acho que os concorrentes da Adobe vão aproveitar para se firma no vácuo que ser;a deixado. Como vocês bem salientaram no artigo, existem muitos usuários que não querem e nem precisam trocar de versão todo ano.

    Em minha opinião e experiência montando workstations PC para EDL, acho que equipamento para edição não deve estar conectado a redes externas ou internet. Funcionam muito melhor como sistemas fechados. Leva-se muitos dias para afinar um conjunto sistema operacional/softwares e eu temo que atualizações constantes ou mesmo um erro como a recente liberação de uma atualização de segurança da Microsoft, que nocauteou milhares de máquinas no Brasil possam ocorrer com o cloud da Adobe. Imagine uma atualização automática e obrigatória (validação mensal) liberada acidentalmente com erro? E nossas ilhas travadas ou irremediavelmente nocauteadas a ponto de necessitar uma instalação do zero, justamente no dia da entrega de um job crítico? Quero nem pensar.

    Grande abraço ao amigos do Video Gurú!

    Marcelo Ruiz

  2. Conheço muita gente que não gosta de comprar a nova versão por conter problemas no software, inclusive profissionais que trabalham para grandes empresas na parte de motion graphic.

    Quanto ao Brasil, a adobe não vai conseguir controlar a pirataria pois sempre tem um jeito, a indústria de games sabe disso. Deveriam ter uma política de valores mais chamativa. Ela vai somente prejudicar o usuário que compra o original.

    Acho tudo isso uma oportunidade de ouro para os concorrentes acionarem o marketing.

  3. É por isso que sempre gostei de Avid. Mesmo os mais populares como Avid studio,Pinnacle 15 ou 16 e até o Vegas (que acho muito legal pelo que é pago)tem um mínimo de respeito com o consumidor. A Adobe faz um incentivo dos seus produtos aos consumidores, onde os mesmos investem em cursos para se aperfeiçoarem, máquinas mais “poderosas” para rodar tais programas, e por aí vai,para depois passarem a perna com essa burocracia.
    Como disse o amigo acima, não vai adiantar tentar combater a pirataria assim, aliás, agora até bato palmas para os feras da pirataria e tomara que agora se empenhem em piratear essa tal de suíte cloud. Pode esperar que não vai demorar ver uma suíte Adobe CC com um P de Piratão… E eu vou bater palmas (risos…). Que venha a Avid e a Sony com o Vegas.Quem sabe agora os mesmos que diziam que Adobe era mais vantajoso e que todo mundo usa, agora não vai mudar o discurso. Se não mudar, aposto que uma multidão não vai escutar. Muitos pequenos produtores estavam tentando ficar “melhorzinho” e começar a usar Adobe como os poucos grandes produtores mas vai tudo por água abaixo. Faz a conta do que é melhor? Se é 1.000 grandes produtoras de vídeo ou 1.000.000 de usuários comprando? Como disse nosso grande mestre Marcelo Ruiz no post acima, eles vão dar um tiro no pé!

    Que venha a Avid! O Brasil vai gostar, ou melhor, continuar gostando (risos…).

    • Sinceramente, respeito a posição do Marcelo e sua, mas tenho minhas dúvidas sobre como o público, especialmente no Brasil, vai receber a novidade. Na minha opinião, o modelo de assinatura, para uma empresa como a Adobe, pode ser, sim, uma solução interessante e vir a dar certo. Acho que a Adobe foi corajosa em inovar nesse aspecto, e eu estou bastante curioso para ver no que pode dar.

  4. primeiro um prazer estar nesse blog, uma constatação que venho vendo na internet o muitos tutoriais do sony vegas
    trabalho com adobe desde a versão 4.2, sempre comprava a
    placa de captura com o sofware, essa iniciativa para mim
    é um tiro no pé ou seja conheci varios produtores de tv
    a maioria deles usam algum software original ou todos pensam
    que compram os adicionais originais? como vão instalar os
    sofwares que não são se vão editar em um servidor, ainda digo a pirataria as vezes faz propaganda de um software
    como o da Sony eu mesmo gosto da interface do adobe não necessito trocar versão sempre. quando quiz comprar
    o original encontrei dificuldades teria que comprar no Brasil todos eles não poderia comprar nos Estados Unidos
    e ativar, agora entendo uma coisa o numero de hakintosch
    vai ser uma saida

  5. R$ 1.200 por ano um bom negocio? Ta maluco! So se for pra Adobe. Bom negocio é bom e velho torrent.

    • Ao contrário de muitos leitores, nós, do Videoguru, acreditamos que a Adobe deu passo um corajoso, numa direção bem interessante com o CC. Entendemos que essa politica de preços universalizada, torna seus produtos mais acessíveis e vai favorecer os usuários brasileiros, estimulando a diminuição do uso de cópias não-autorizadas por aqui.

      Para quem vive de trabalhos feitos com as ferramentas Adobe, ou seja, para quem é profissional, não tenho dúvidas de que R$1.200 reais é um valor bem razoável para ter acesso a todos os softwares da empresa por um ano, incluindo todos as atualizações incrementais que surgirem durante esse período.

      Achamos que ter ferramentas de trabalho legalizadas é uma coisa boa para usuários de software em nível profissional. Isso é um desafio para as empresas desenvolvedoras e para os usuários também. No caso do Brasil, há inclusive uma questão cultural aí, que precisa ser encarada e transformada.

      Agora, é preciso lembrar o Creative Cloud promete inúmeras outras vantagens, que precisamos experimentar para avaliar seu real valor.

  6. Amigo tinha a suite antiga quando lançaram a nova não troquei por que os plug ins não eram compativeis, imagine voce comprar
    um Boris ou outro plug in e todo o sofware é atualizado sem contar que o usuario vai ficar preso na adobe, pelo contrário, aqui tem muitos achando bom nos forums americanos
    é que esta o descontentamento, quanto ao combate a pirataria
    simples quando se compra uma placa de captura seja decklimk ou matrox ja poderia vir acompanhada do sofware,

    • Agora você tocou num ponto importante, a compatibilidade com plugins de terceiros. É preciso saber como a Adobe vai lidar com isso quando começarem os updates continuados. Acredito que ela sempre irá avisar que eles estão disponíveis, dando ao usuário a possibilidade escolher ou não fazer o update. Sei também que o sistema do CC vai contar com o recurso de voltar para versões anteriores sempre que o usuário quiser, e que poderá reverter qualquer incompatibilidade temporária com os softwares.

  7. Amigo trabalho com o adobe desde o 4.2 e sabe o que tínhamos de suporte pergunta la. quando trabalhávamos com placas Pinnacle ou Matrox, a Adobe eu nunca trabalhei com Mac mas ela somente da atenção ai, não
    que o Mac seja superior acho que tudo depende do hardware que usa não é o Windows que é ruim a culpa cai nele por ser multitarefa. Agora convenhamos conheço Leasing e compra por exemplo jamais vou alugar um apartamento pelo preço dele feito em parcelas vou ter um valor de aluguel. Leasing vou pagar e no final tenho a opção de ficar com o produto ou um novo e continuar, isso se a Adobe não vim dizer olha temos uma ferramenta maravilhosa e vai ser tanto e cobrar por ferramenta.
    já vi tantas coisas em vídeo por exemplo a Fast tinha uma politica de um representante quebrou a Pinnacle que comprou tanta empresa foi dormir e acabou comprada pela
    Avid muita gente aqui não conhece as placas da Pinnacle como a Cinewave. para dizer a verdade no meio profissional de grandes produtoras acho que sempre foi usado o adobe mas não como software principal. Os Principais sempre foram Avid e Final cut a Adobe esta forçando o aluguel de uma suíte inteira por que ela se apoia no After e Photoshop softwares conceituados no meio
    profissional, o grande consumidor da Adobe são as pequenas e médias produtoras, eu por exemplo me interessa somente o Adobe Premiere o Adobe Ebcore e o Photoshop, não sou uma sumidade no After não sei usar
    e muitos não são se não não teria a Video Hive comercializando projetos. em produtoras pequenas você grava edita quando preciso de alguma coisa diferente contrato alguém, estava aprendendo o Audition que acho vai ser necessário, por falar nisso já comecei as buscas ontem entrei em um site que falava do Final Cut e estavam reclamando do Final Cut X mas disseram que tudo vai estar bem provavelmente vai ser uma opção ou o Edius ou até mesmo o Vegas que admito pode vir a ser um bom software muitos médios e pequenos já estão trabalhando com ele no demais parabéns pelo seu blog que alias é muito bom sei que é impossível aprender tudo mas
    é bom ter uma fonte de consulta qualificada independente da opinião.
    um grande abraço e boa noite

  8. boa tarde amigo bom fim de semana complementado um amigo comprou a suíte CS5.5 na hora da compra foi perguntado se
    funcionava adequadamente com a Matrox Max que geralmente acelera o Bluray, disseram sim muito, quando instalou teve a grata surpresa que o encore travava foi perguntado disseram que não sabia o que estava ocorrendo entrei no fórum da adobe e la estava estamos encontrando problemas para o funcionamento do encore, aconselhamos a instalar os dois ou melhor o cs5 e cs5.5, e uma outra opinião fazer seguencias curtas de 3 minutos para que gravasse o DVD no mesmo isso por que é um software barato
    parece vantajoso quando se fala no preço da suíte 2.990 dólares mas será que vale isso.

  9. Eu acho que a Adobe está tentando modernizar, e assim como o Steam, vender seus softwares online. É uma boa saída e realmente interessante. Só acredito que não era o momento ideal para fazer isso, já que o FCP7 está se segurando ainda, mas parte da base de usuários, está estudando uma migração para outro sistema. Enquanto isso a AVID volta em cena, buscando abocanhar as pequenas e médias produtoras..

    O número de vendas vai continuar bom e com certeza vai haver pirataria. Espero ver o preço das outras suítes das Adobe, já que eu não preciso de TODOS os softwares.

  10. Olá, boa noite a todos
    Ao ler apenas uma vez me pareceu muito interessante esse sistema de assinatura. Mas eu queria saber (e peço desculpas se isso está claro no texto e eu não entendi) se para manter uma assinatura eu precisaria primeiro comprar o(s) programa(s) e depois ir atualizando essa assinatura.
    Também me pareceu uma jogada de marketing a sigla CC (creative cloud) lembrar a CC de creative commons. Fica simpático, não é?
    Abraços a todos.

  11. O dolar subiu a casa caiu a adobe me prejudicou bastante agora vamos ver os que concordam com isso quando subir muito sera bom ver na verdade o preço vai continuar justo não é?

  12. Não vamos remar contra a maré acho que todas as empresas que trabalham com equipamentos profissinais deveriam fazer o mesmo tipo a Apple com o sistema operacional para evitar que
    instalem o mesmo no pc com o Final Cut a empresas de plug ins acho realmente uma boa idéia

    • Não entendi! O que tem a pessoa colocar o sistema operacional da Apple no PC com o Final Cult? Somente o fato da “guerrinha” dos fanáticos por Apple se acharem melhores que o Mundo e viverem falando mal do PC! E o que tem a Apple com a suíte Adobe? Vejo que seu comentário só pensa em você! E como aquela frase de ricos: -Se eu tenho caviar para comer, o que me interessa se tem uma população passando fome!

      Acho que as coisas deveriam ser vistas com os olhos da realidade. Concordo que muitos trabalhos ficaram com preços defasados por conta de curiosos (como o próprio Blog fala sempre), mas achar legal que te cobrem muito caro por conta disso… Pagar a conta dos outros? Veja as grandes emissoras, antes tinham um maior cuidado com a produção e agora fazem até novela igual vídeo do youtube, imagem de lado, correndo atrás do ator com a imagem tremendo tudo… E aí? Eles tiraram o youtube do ar? Não! Passaram a fazer igual aos que colocam os vídeos lá! E olha que é a GLOBO, produtoras de cinema, etc. Aliás, coloquei uma mensagem aqui no Blog falando disso, de filmes com images de lado como no filme Thor onde o carro e o poste da rua estão de lado, na novela das 21:00 da Globo onde a imagem da cidade aparece de lado com os prédios parecendo a torre de Pizza, e não aceitaram a minha mensagem. Falam que as pessoas não estudam para fazer algo, mas quando os “grandes” do cinema jogam no ar, fica sendo regra só por causa do dinheiro que foi gasto na produção.
      O Mundo está mudando, mas parece que algumas coisas ficam entranhadas na sociedade como escrita em pedra.

  13. Que absurdo ver ainda pessoas reclamando do preço. Como se baixar um programa fosse diferente de sair de uma loja com ele de baixo dos braços. Sou contra a Pirataria e vivo do mercado criativo. Ganho dinheiro usando a ferramenta Adobe, e fiquei impressionado quando descobri o que era o CC. Juro que entrei no chat da adobe pra saber se era isso mesmo. 100 reais por mes pra ter isso tudo?? Pra mim é um sonho.
    Enfim, já comprei e estou com o sorriso de orelha a orelha. Acho que isso ainda vai separar os profissionais dos mediocres. Valeu Adobe! Vocês entenderam o que a gente queria e precisava!

    • É isso aí! Original só quando for um produto de verdade! Pega um arquivo de vídeo da sua câmera e exporta pelo Premiere e depois pelo Avid Studio? O clip exportado pelo Avid fica com uma imagem melhor ( e olha que chamam ele de caseirão ). Fiz isso com o Premiere, Avid Studio e Vegas. O Avid e o Vegas ficaram iguais e melhor que o Premiere. Para quem não usa outro programa vai achar que é sacanagem, mas instala os programas que falei e faz o teste lado-a-lado? Só cuidado para depois não querer abandonar o Premiere por causa disso (risos…). se tem medo, não faça! (risos…).
      Ninguém desmerece a Adobe, todo mundo sabe do seu valor no mercado, aliás na minha opinião graças ao After effects e ao Photoshop que esses sim são imbatíveis (na minha opinião). Mas achar que eles são únicos no mundo, aí é brincadeira! Então porque a GLOBO usa Avid Media Composer? Estamos falando da maior emissora do Brasil e reconhecida no Mundo!

Deixa seu comentário

GALERIA

1 4863

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5343

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 5976

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...