Home Notícias Câmera Blackmagic continua melhorando suas câmeras

Blackmagic continua melhorando suas câmeras

Faz poucos dias que a Blackmagic lançou mais um firmware para suas Cinema Camera 2.5K (BMCC) e Pocket Cinema Camera (BMPCC). Esse firmware 1.9.7 adiciona a funcionalidade de poder formatar os cartões de memória nas próprias câmeras sem precisar ter um computador por perto.

Essa funcionalidade já havia sido implementada para a Blackmagic Production Camera 4K (BMPC) no firmware 1.9.6 e, conforme prometido, seria em breve adicionada às outras câmeras da empresa. É o conceito do firmware único que garante uniformidade à toda linha e que possibilita que as câmeras ganhem cada vez mais recursos bastando um simples download.

E, como os upgrades de firmware das câmeras da Blackmagic têm sido gratuitos, é como se o usuário tivesse acesso a funções de um modelo novo, de tempos em tempos, sem ter que trocar de câmera. O conceito do software aprimorando o hardware é o modelo moderno que está substituindo o modelo antigo da mudança de hardware. Os fabricantes lançavam uma câmera diferente, praticamente a cada ano, forçando o usuário a gastar muito mais dinheiro para ter acesso a poucas funções novas.

Hoje em dia, quando o hardware é bem projetado, a possibilidade da implementação de novas funções via software é uma realidade e garante que o investimento em um equipamento dure bem mais. No lugar da obsolescência programada, a evolução do firmware promete extrair o máximo de recursos de um equipamento. E a Blackmagic Design tem provado que abraçou esse modelo com tudo.

Nos últimos firmwares foram implementados recursos como medidores de nível de áudio, histograma, mais opções de funções como ângulos de diafragma e temperaturas de cor, mais opções de codecs, etc. Nesse novo firmware a formatação dos cartões na câmera vai além da conveniência. A formatação foi otimizada para garantir maior performance na gravação de dados de vídeo digital. O que resulta em menos problemas de quedas de fotogramas com certas mídias e maior estabilidade, em geral.

Segundo a Blackmagic, durante o processo a câmera identifica a marca e o modelo de SSD ou cartão de memória utilizado e otimiza a formatação para obter a melhor performance com aquela mídia específica. E a empresa promete adicionar novos cartões a futuros firmwares quando estes forem lançados e/ou aprovados por ela.

Para baixar gratuitamente esse novo firmware, basta clicar aqui.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
0 6914

A O2 Filmes está utilizando várias Blackmagic Pocket Cinema Cameras (BMPCC) como câmeras principais nas gravações da nova comédia de sucesso da GNT, “Lili, a Ex”. A carga do conteúdo no set foi feita pela White Gorilla e toda a...
0 4280

As cameras da GoPro não são nossa especialidade aqui no VideoGuru. Nós não as possuímos nem as utilizamos no nosso dia a dia. Mas nem por isso achamos que elas devem ser ignoradas. Muito pelo contrário. No seu nicho de...
2 comentários Nesse post
  1. Olá amigos, Se possível me tirem uma dúvida….
    Adquiri recentemente a Black Cinema 4k e em alguns testes apresenta o ponto negro na tela quando se grava para uma fonte luz. A pergunta é a seguinte….As outras versões das câmeras Black Magic tem esse mesmo probleminha??

    • Thiago, a regra geral, que já dura décadas, é sempre evitar apontar um sensor de câmera diretamente para uma fonte forte de luz. Porque, independente da tecnologia, você pode danificar o sensor. Esse ponto escuro não é privilégio das BM. Acontece até com as ARRI Alexa e com as RED. A diferença está na intensidade relativa da luz e no modo de filmagem. Na minha BMCC 2.5K eu só consegui reproduzir esse problema do ponto negro uma vez, quando estava testando a câmera e apontei ela para o sol e super expus, de propósito, até o problema surgir. Em uma produção normal eu nunca faria isso. Depois disso, nunca mais aconteceu. Se você cuidar corretamente da exposição, provavelmente nunca encontrará o ponto negro.

      O que eu vejo acontecer bastante é que fotógrafos inexperientes acham que as câmeras modernas não precisam mais obedecer aos princípios básicos da fotografia. É comum muitos desejaram filmar contra a luz sem um rebatedor ou outra fonte de luz para preencher as sombras. Aí acabam super expondo o fundo e apontando diretamente para a fonte de luz (geralmente o sol) e aí o problema aparece. Independente do ponto negro, esse material seria considerado deficiente por qualquer técnico, pois o sinal está todo clipado nas altas luzes e não há como recuperar.

      O ideal é trabalhar direito a iluminação e exposição para obter uma imagem equilibrada. Sendo assim, o problema do ponto negro é irrelevante.

      Em tempo, você quase nunca vê isso com as câmeras superiores como as Alexa e RED porque geralmente quem usa essas câmeras são fotógrafos profissionais mais experientes, que sabem o que fazem.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 4860

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5337

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 5972

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...