Home Notícias Câmera Blackmagic reduz o preço de sua câmera de cinema em US$ 1.000!

Blackmagic reduz o preço de sua câmera de cinema em US$ 1.000!

A Blackmagic surpreende, mais uma vez, ao reduzir o preço da Blackmagic Cinema Camera para US$ 1.995.

Depois de sofrer com problemas técnicos e atrasos na entrega do primeiro lote de câmeras, a BMCC está se firmando no mercado como uma câmera que oferece qualidade de imagem de câmeras muito mais caras, a um preço bem baixo.

Se US$ 2.995 já era considerado um preço muito baixo para tanta qualidade, o novo preço parece até inacreditável. Mil e quinhentos dólares mais barata que a Canon 5D Mark III, por exemplo, a câmera filma em RAW, ProRes e DNxHD com uma latitude real de 13 stops.

Vale comentar que o RAW obtido pelo Magic Lantern para a Canon 5D Mark III não passa de uma versão alpha, por enquanto, cheia de problemas e com um fluxo de trabalho muito primitivo. Além disso, necessita de cartões de memória caríssimos e com capacidade para apenas poucos minutos de filmagem.

Ou seja, não é nem um pouco prática para trabalhos profissionais de duração média ou longa, prestando-se apenas para comerciais ou clips musicais – isso para quem insiste em conviver com seus limites.
Mas muita gente ainda argumentava a favor da 5D rodando em RAW por causa do preço. Só que agora, com a redução do preço da BMCC, até esse argumento foi por água abaixo.

Afinal, a BMCC filma em drives SSD, sem limites de tempo a não ser pela capacidade do drive em si. O fluxo de trabalho é profissional e bem estabelecido. Se filmar em RAW não for absolutamente necessário, pode-se rodar em ProRes ou DNxHD, evitando conversões antes de editar e economizando espaço não só na captação como também na pós. Além disso, a BMCC tem provado ser muito estável, sem problemas de aquecimento ou bugs mais sérios.

SALT, o curta de James Butler filmado em RAW 2K,
mostra o potencial da BMCC para uso em dramaturgia.

O novo preço pegou todo mundo de surpresa, e as reações foram muito fortes. De um lado, profissionais comemoram e elogiam a iniciativa da empresa de trazer a qualidade de imagem de produções de alto orçamento ao alcance de todos. De outro lado, compradores revoltados que pagaram o preço antigo reclamam que a empresa os traiu.

O fato é que não há motivos que não sejam para comemorar. Quem comprou a câmera antes e é profissional, com certeza já ganhou muito mais que que os mil dólares de diferença. Claro que existem os desafortunados que acabaram de comprar a câmera com o preço antigo e nem tiveram tempo de trabalhar com ela. Mas, mesmo assim, isso não é motivo para disparar sua raiva contra a Blackmagic.

Afinal, o mesmo acontece em todos os mercados. Ou preços caem, ou são lançados modelos novos que tornam os anteriores obsoletos ou pouco desejáveis. Isso vai dos celulares aos computadores, automóveis, TVs, HDSLRs, etc.

Existem especulações que, com o lançamento da Pocket Camera e da Production Camera, a Blackmagic estaria parando a produção da Cinema Camera e, por isso, teria baixado os preços. Mas parece que a razão é bem diferente.

Com a Production Camera custando US$ 3.995 e a Pocket US$ 995, o preço da BMCC estava realmente mal posicionado. Por apenas US$ 1.000 a mais podia-se comprar a câmera de 4K  e por US$ 2.000 a menos a Pocket, com o mesmo sensor só que em modo crop para s16mm. Ou seja, as vendas da Cinema Camera estavam sendo prejudicadas.

Agora, com o novo preço, a câmera ficou bem melhor posicionada dentro da linha da empresa, com um custo intermediário que, aliás, torna-a a melhor compra das 3 câmeras. E isso em vários sentidos.

O curta Tenure , de Tom Majerski, foi produzido com apenas £100,
mas mostra como a BMCC tem qualidade para ser usada,
com tranquilidade, na produção de longas ou séries de TV.
(A sequência do cinema, que está ruidosa, foi filmada com uma Canon 5D Mark II)

Melhor porque já está no mercado há vários meses e teve seus problemas iniciais resolvidos, além de ter enfrentado com mérito a realidade da produção sob as mais adversas condições. Quem compra uma BMCC hoje já compra um produto maduro, sem as possíveis surpresas que podem surgir com os modelos novos.

Melhor porque ela tem 1 stop a mais de latitude que a Production Camera de 4K. O próprio Grant Petty afirmou que prefere muito mais essa latitude maior da BMCC que os 4K da BMPC. Além disso, a BMCC, embora tenha resolução menor, aparentemente tem mais definição, o que torna sua imagem no mundo real de 2K e 1080p (leia nossas matérias sobre 4K) melhor. Sem contar o menor volume de armazenamento quando filmando em RAW, com seu sensor de 2.5K. Além disso, alguns testes mostram que as imagens da BMCC, quando ampliadas para 4K, podem ficar mais nítidas que as de uma RED filmadas em 4K. Ainda não sabemos se vai ser a mesma coisa em relação à BMPC.

Melhor para quem usa ou pretende usar o DaVinici Resolve Pro, pois este continua vindo grátis com a BMCC. Como ele custa US$ 1.000, quem precisa dele acaba pagando pela BMCC o mesmo preço de uma Pocket. E a BMCC é uma câmera bem mais robusta. Só que a maioria dos compradores das câmeras da Blackmagic não usam o Resolve. Nesse caso, a Pocket por mil dólares a menos é bem mais atraente.

Aliás, essa redução de preço é a conta para que se possa adquirir uma BMCC junto com uma Pocket, pelo mesmo valor antigo da BMCC. Não só o comprador passa a ter uma segunda câmera, como também a Pocket – por seu tamanho reduzido – passa a ser como uma Super-GoPro em sua caixa de ferramentas.

Grant Petty afirmou que o anúncio da redução de preço da BMCC é um dos momentos de mais orgulho em sua vida, possibilitando que os compradores utilizem o dinheiro economizado em melhores lentes e equipamentos auxiliares (como rigs e tripés) que possam ampliar suas possibilidades criativas.

Realmente ele tem muito do que ser orgulhar, pois uma empresa pequena conseguiu superar as gigantes do mercado e ainda passar à frente das que buscavam soluções mais baratas como a KineRAW e a Bolex Digital  – que não têm, nem de longe, o mesmo know-how em vídeo digital que a Blackmagic tem.

Para arrematar, Grant promete, em breve, um update de firmware para a BMCC que trará os novos recursos de foco implementados na Pocket, assim como um novo método de de-bayer que aumentará ainda mais a definição da câmera quando não estiver rodando em RAW.

Nós do Video Guru aplaudimos de pé a atitude da Blackmagic e torcemos para que ela se firme, cada vez, mais nesse novo mercado de câmeras de cinema digital de alta qualidade.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
0 7102

A O2 Filmes está utilizando várias Blackmagic Pocket Cinema Cameras (BMPCC) como câmeras principais nas gravações da nova comédia de sucesso da GNT, “Lili, a Ex”. A carga do conteúdo no set foi feita pela White Gorilla e toda a...
2 5581

Faz poucos dias que a Blackmagic lançou mais um firmware para suas Cinema Camera 2.5K (BMCC) e Pocket Cinema Camera (BMPCC). Esse firmware 1.9.7 adiciona a funcionalidade de poder formatar os cartões de memória nas próprias câmeras sem precisar...
16 comentários Nesse post
  1. As lentes de CINEMA e as da série L da Canon são compatíveis com essa câmera ou precisa de algum tipo de adaptador?

    • As lentes Canon são 100% compatíveis com a versão EF da câmera. Você também pode utilizar outras lentes com adaptadores para Canon.

  2. Gente boa noite! Conheci hoje o trabalho de vocês e já estou muito feliz de ter encontrado um blog que tem justamente tudo o que eu procurava. Informações Técnicas sobre equipamentos, programas e etc. Eu sou estudante de cinema pela UNIFOR (sou novo ainda, estou no 4 semestre, mas isso não diminui meu amor pela 7ª arte, so me faz estudar mais) e vi que os cursos por aqui tem muita teoria e carecem nessa parte prática e técnica. (oque vai me fazer ir estudar fora! provavelmente na Ny Film Academy). Antes de agradecer queria fazer um pedido para vocês: Estou super interessado em adquirir a BMCC mas eu ainda não sei Quanto e Quais são os devidos acessórios necessários para rodar a câmera ( Eu li o post de vocês sobre a mesma explicando tudo, e isso me fez pensar duas vezes em comprar LOGO!), Por exemplo: Modelos de Baterias externas, tipos de rigs, tripés… Não sei se vocês tem esse tipo de material no Blog pois ainda não consegui ver tudo , queria saber se tem como haver um post sobre isso, ou se vocês podem me mandar um email me informando mais sobre a mesma.

    Agradeço muito a vocês por disponibilizarem essas informações, pode não parecer, mas pra mim este blog já representa mt coisa que eu ainda não aprendi na facul, e já está no meus favoritos. Continuem esse trabalho, vocês estão ajudando muitas pessoas, acreditem!

    Obrigado, e aguardo o contato : )

    • Lucas, os acessórios dependem do seu uso. Muita gente afirma erroneamente que você não consegue trabalhar com ela se não tiver um rig completo. Isso é lenda ou coisa de gente que não entende. Afirmavam o mesmo quando saiu a 5D e veja quanta gente filma com a câmera básica.
      Você só precisa de dois acessórios obrigatórios: uma bateria externa de 12V e um drive SSD (aprovado pela BM). Os mais recomendados são os SanDisk Extreme de 240GB e 480GB. A bateria vai depender do seu gosto. Pode variar de uma bateria de nobreak ou motocicleta (selada) com o cabo apropriado a uma das diversas baterias para câmeras disponíveis no mercado, com os devidos adaptadores. Tem adaptadores para baterias de filmadoras Sony até as famosas e fantásticas (mas caras) Anton Bauer. Se você já tem algum investimento em baterias de outras câmeras, pesquise um adaptador para elas. Senão, pode comprar o que seja melhor dentro do seu orçamento. Outra opção é um cinto de baterias da NRG. É muito prático, pois fica o tempo todo na cintura quando você está com a câmera na mão e no chão quando a câmera está no tripé. E tem capacidade pra fazer a câmera funcionar o dia inteiro.

      Dependendo do tripé, é necessário comprar um base plate adicional para a BMCC porque certos plates de tripé obstruem a entrada de ar dos ventiladores, podendo causar aquecimento da câmera. Existem rigs baratos para a BMCC que já vem com esse plate.

      Quanto ao tripé, a regra é simples – compre o melhor que seu dinheiro puder. Um bom tripé é um investimento que dura décadas e, em muitos casos, até valoriza. Um tripé com uma cabeça 100% hidráulica garante movimentos suaves que você não consegue com um tripé mais barato. E, quanto mais firme forem as pernas, melhor. Pessoalmente, acho o investimento em tripé muito mais importante que em rig sofisticado.

      A sugestão de uma matéria sobre acessórios para a BMCC é muito boa. Vamos colocar na lista.

      • Boa pergunta do amigo…. E onde encontramos esses acessórios (cintos de baterias NRG, bateria externa, base plate para BMCC…)?

        Esse assunto de fato da uma ÓTIMA matéria…. Se a BMPCC entrar na mesma matéria show, pois estou pensando em adquirir ambas as câmeras.

        P.S. para mim que não trabalho com 4K, vc acha que seria desnecessário investir na Production 4k? Pergunto pois trabalho com publicidade, video clips, videos para internet e curta metragens. a questão dos 4K e Super 35mm me tentam, mas esse valor aí coloca a dúvida sobre qual escolher na minha humilde mente rs….

        • Carvalhal, geralmente você encontra tudo na B&H. Só o cinto de bateria é que eles talvez não tenham. Mas vá no site da NRG (http://www.nrgresearch.com/) que tem uma lista de revendores.

          A questão dos 4K é bastante controversa. Você já leu as nossas matérias sobre o assunto (http://www.videoguru.com.br/2k-4k-kkk-parte-1.html)?

          Como a questão de exibição e distribuição em 4K hoje em dia, principalmente no Brasil, é praticamente inexistente, a Production só tem de atrativos reais em relação à BMCC o obturador global e o sensor Super 35mm. Por outro lado, perde um stop de latitude em relação à BMCC. E, segundo observações primárias de quem teve acesso restrito à Production, parece que ela tem menos definição que a BMCC (não confundir resolução com definição). Aliás, vi um comparativo interessante no outro dia onde ampliaram o material filmado em RAW (2.5K) da BMCC para 4K e compararam com um material idêntico filmado com uma RED (não especificaram o modelo) em 4K. Vistos em 100% de ampliação, o material da BMCC tinha mais definição.

          Como não temos imagens da Production disponíveis ainda para avaliar, fica difícil saber como ela se compara na prática à BMCC. Se você puder aguardar um pouco, sugiro que espere que a 4K seja colocada à venda para surgirem resenhas e opiniões de usuários, além de comparativos mais completos.

  3. Olá amigos. Parabéns pelo Blog. Profissional e com muitas informações relevantes. Sou professor de Rádio e TV e estou querendo adquirir a BMCC para produzir curtas com meus alunos. Vocês sabem me informar qual o melhor lugar para que eu possa adquirir o equipamento aqui no Brasil? Qual o preço real que pagarei comprando por aqui?
    Desde já agradeço e parabenizo novamente.

    • Excelente escolha, Gilson. Como a BMCC é uma verdadeira câmera de cinema, ao contrário das HDSLRs, seus alunos irão aprender o real significado do ângulo do obturador, fotometria correta, uso de zebras, etc. Embora as HDSLRs produzam imagens muito boas, a nova geração que aprendeu com elas e nunca usou uma câmera de vídeo profissional ou de cinema digital só tem conhecimentos de uma tecnologia adaptada da fotografia still. E isso é ruim, pois quem vai progredir no mercado e vai ter que colocar as mãos em uma câmera mais poderosa fica sem saber o que fazer.

      Os revendedores no Brasil, segundo o site da própria Blackmagic são:

      Pinnacle Broadcast
      Rua Serra de Jairé, 663 – Belém
      São Paulo – SP, Brazil
      T: 55 11 2605-0563
      W: http://www.pinnaclebroadcast.com.br
      E: atendimento@pinnaclebroadcast.com.br

      DVPro Engenharia de Televisão
      Avenida Barão Homem de Melo, 2681 – Estoril
      Belo Horizonte – MG, Brazil
      T: 55 31 3284-3521
      W: http://www.dvpro.com.br
      E: dvpro@dvpro.com.br

      Floripa Tecnologia
      Rua Lauro Linhares, 2123 Torre B 7º andar, Trindade Florianópolis, SC
      T: (55) 48 2108 9000
      F: (55) 48 2108 9001
      E: vendas@floripatec.com.br

      Seegma
      Rua Doutor Zuquim, 902 – Santana
      São Paulo – SP, Brazil
      T: 11 2972-7302
      W: http://www.seegma.com.br
      E: seegma@seegma.com.br

      Merlin Video
      Avenida Amélia de Rezende Martins, 10/22
      Campinas – SP, Brazil
      T: 55 19 3741-4488
      W: http://www.merlinvideo.com.br
      E: merlin@merlin.com.br

  4. Olá amigos. Mais uma vez parabéns. Gostaria de tirar uma dúvida bem simples: consigo editar nativamente as imagens da BMCC no PREMIERE 5.5? Ambiente WINDOWS 7?
    OBRIGADO.

    • Consegue sim, Gilson. Desde que você tenha instalados os codecs Avid DNxHD e/ou ProRes. No caso do Windows, recomendo o DNxHD, que é o que você deve usar para filmar. Quanto ao RAW, se quiser usar vai ter que processar no Resolve, convertendo para DNxHD antes de editar no Premiere.

  5. O que se perde filmando em Full Hd e não 2K(por motivos econômicos) em termos de imagem?Intenciono filmar em Full e depois fazer transfer para 2K(após edição),daria para manter a qualidade?

    • Não há problema algum. Muitos blockbuster são filmados em 1080. A diferença é mínima.

  6. Olá Paulo, comprei a Blackmagic 2.5k. Ela é fenomenal, e bem diferente de trabalhar quando comparamos com uma 5D Mark III. Gostaria de saber se existe alguma forma de ver o timecode do tempo que resta de gravação? Outra dúvida, é possível apagar pela própria blackmagic algum vídeo gravado?
    Abraços!

    • Rodrigo, não há como ver o tempo de gravação no firmware atual, mas isso pode mudar nas próximas atualizações. O jeito, por enquanto, é você fazer como se fazia nas câmeras de cinema de película, anotando o tempo gravado em cada tomada para ter uma idéia do restante.

      Quanto a apagar as tomadas na Blackmagic, isso não é possível por uma questão de segurança. A ARRI Alexa também adota essa prática. Quem apagou arquivos importantes, sem querer, agradece essa preocupação nas duas câmeras.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5068

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5525

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6180

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...