Home Tutoriais Videoguru Tuts Como dar saída em Blu-ray com seu drive de DVD pelo FCPX

Como dar saída em Blu-ray com seu drive de DVD pelo FCPX

O tempo do video standard definition já passou, agora o padrão é HD. E para fazer seu trabalho circular, o Blu-ray é uma alternativa comumente utilizada.

Mas a Apple não abraçou essa tecnologia, porque o Steve Jobs decretou que ela não tinha futuro devido à concorrência com as tecnologias de streaming em tempo real via web.

Para distribuição em larga escala, no médio e longo prazo, pode ser. Mas no curto prazo, você vai acabar precisando dar saída em um bendito Blu-ray, e o seu Mac não vem com um drive pra isso. Quer dizer, em termos.

Na realidade, através do FCPX, há como gravar material HD em uma mídia de DVD no SuperDrive comum do seu Mac usando a formatação BDMV (Blu-ray Disc Movie), de modo que um leitor Blu-ray possa reproduzir o disco em alta-definição.

O processo não poderia ser mais simples.

1. Abra o projeto com uma sequencia em HD.

2. Clique no botão Share no canto direito da barra de ferramentas e botões do painel Timeline.


brd_023. Escolha a opção Blu-Ray.

4. Selecione o painel Settings e certifique-se que o seu SuperDrive está selecionado na opção Output Device.

brd_01

5. Acione o botão Share, e pronto. Em poucos minutos seu disco estará gravado.

O único inconveniente desse procedimento é que você só poderá gravar até cerca de 30 minutos em um disco de DVD comum. Mas para testes e para trabalhos de curta-metragem e programas de TV no formato de meia hora, tá valendo.

 

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados

Uma das principais funções de gerar um novo projeto pelo Media Manager é diminuir radicalmente o tamanho dos arquivos utilizados em um projeto, principalmente quando este vai para a finalização ou é armazenado depois de pronto. Acontece que, em...

A GoPro Hero é uma linha de câmeras ultra-compactas, muito versáteis e de excelente qualidade. Desde a sua primeira versão vem dominando o mercado de imagens de esportes radicais porque nenhum outro equipamento se mostrou tão eficaz na produção...
24 comentários Nesse post
  1. Formato muito compactado, além de ter menus simplicíssimos. O jeito é exportar o video em prores, converter pelo adobe media enconder e autorar pelo Encore e gravar o negócio em um PC com gravador de BD! A Apple deveria reconhecer o erro e integrar o formato em seu sistema.

    • Sem entrar no mérito da discussão das opções da Apple e das idiossincrasias do Jobs (que errou poucas vezes nesse tipo de coisa), trabalhar com Blu-ray no Mac OS é tranquilo. Não precisa ir pra um PC, afinal as ferramentas de software existem para as duas plataformas. Basta usar um drive interno no Mac Pro ou um drive externo no iMac ou no Macbook. Há o custo de aquisição do drive, fora isso, não há problema.

      Lembro apenas que objetivo do post foi apenas mostrar uma solução simples, que pode quebrar um galhão sem precisar investir um centavo. Claro que você não vai autorar DVD de cliente com esse recurso. Isso é para cópia de teste, e de trabalho.

  2. Oi João!!!
    Boas dicas sempre…
    uma pergunta, posso fazer isso e mandar queimar direto num Lacie BDexterno?
    ficaria com uma qualidade compativel com resolucao HD?
    grande abs
    obrigado!
    Luis B

    • Pode sim, tendo o driver instalado, o FCPX vai usar o drive blu-ray externo e dar saída ao material compartilhado. Num caso ou noutro, mesmo com o drive de CD/DVD e uma mídia de DVD, a resolução sempre é HD.

  3. Na verdade eu concordo com o Steve Jobs ela pensava nos computadores da Apple para editar produções profissionais
    que não dependem muito do Bluray, é apenas uma opinião mas liguiei na Apple e me disseram quando perguntei que ~
    o Computador não tinha Drive de Bluray mas poderia colocar e uma autorizada, agora não deixa de ser interessante ter uma mídia de DVD em HD muito bom

  4. Olá,

    Tentei fazer esse procedimento mas aparece uma janela dizendo que a bit rate do arquivo excedeu o maximo permitido. O estranho é que a estimativa de uso do arquivo em HD ficou em 1.81 GB, dentro dos 4 gigas do dvd-r. Voces podem me explicar o que aconteceu, ou pelo menos uma dica do que eu fiz de errado. Abraços.

    • Estranho, João. Eu já usei esse procedimento inúmeras vezes com o curta de 15 minutos que editei, e nunca deu esse erro. Em tese, o único impedimento é a duração, que não deve exceder algo em torno de 30 minutos. A sua timeline está em que formato?

      • Oi João,

        Agora to com um problema mil vezes maior, rsrsr

        Eu tava usando o Final Cut Pro X Trial Version e ele expirou uns 2 dias atras.
        Desde então to tentando comprar na App Store mas não consigo.
        Toda vez que tento comprar, aparece um aviso dizendo isso: Ocorreu um erro na App Store. Tente novamente mais tarde. (100)

        Já entrei em contato com a Apple relatando esse problema e não obtive resposta ainda.

        De qualquer forma obrigado pela resposta.

        Talvez por ser o Trial do Final Cut X esse procedimento de fazer o blu ray não funcione?
        Isso seria estranho porque eles dizem que a versão Trial é completa em todos os sentidos, então funciona com todos os requesitos como na versão comprada.

        Abraços.

        • Realmente, não creio que o problema seja por se tratar de versão trial. Mas, a versão nova pode resolver sim. Já o erro na App Store pode ser um problema de permissões, talvez. Experimente rodar um desses aplicativos de manutenção do Mac OS tipo Onyx.

          • Oi João Velho,

            Estou tentando resolver a questão de baixar o Final Cut, mas tá complicado. Esta se tornando um daqueles problemas que parecem simples mas viram algo inacreditável de tão complicado que ficam, rsrsrsr.
            Pelo menos na parte de assistência da Apple to conversando com um funcionário direto na Apple dos EUA que é bem atencioso e esta tentando resolver esse caso que ficou bizarro, no mínimo.

            Eu rodei o Onyx e reparei as permissões mas isso não surtiu efeito algum.

            Abraços e mais uma vez obrigado pelo retorno.

          • Muitas vezes, nesses casos, é melhor reinstalar o sistema operacional e recomeçar tudo do zero. Boa sorte.

  5. Oi João Velho,

    Consegui resolver o caso. Era um simples problema de limite de cartão de crédito.

    Instalei o FInal Cut tudo ok e tentei o procedimento dessa vez com um projeto de 5 minutos.
    Mas novamente deu o mesmo aviso de bit rate excedido.

    Voce mencionou que formato esta minha timeline.
    Ela esta no clip appearance na quarta opção, onde aparecem os videos e a trilha.

    Tem algo a ver com a timeline?

    Abraços.

    • Hehe, cartão de crédito é fundamental.

      Precisamos saber em que formato você está editando e quanto tempo de duração tem a sua timeline. De onde vem o material que você está utilizando? Qual a camera e formato utilizado?

      • Oi João,

        Então, to no formato 1920X1080, a timeline tem 2 minutos de duração e captei o material numa 5D mark II.

        Abrs.

        • Então não é problema de formato. Sugiro o seguinte:
          1- Desinstale o FCPX e remova as preferências.
          2- Instale uma nova cópia do programa pela web, diretamente da loja da Apple.
          3- Crie um evento e um projeto novo. Importe um clipe de vídeo gerado pela 5D para o evento, e depois jogue ele na timeline do seu projeto. Nesse momento, aceite a mudança dos ajustes do projeto para bater com as característica do clipe de vídeo que foi introduzido.
          4- Faça o encode conforme consta no post.
          Vamos ver o que ocorre.

  6. Oi João Velho,

    Caramba, João, acha mesmo necessário desinstalar o Final Cut?
    Acabei de instalar ele do zero.

    Mas percebi que a versão trial dele continua aqui no meu Mac.
    E quando abri o novo Final Cut ele já abriu com uns projetos que estavam na versão trial.
    Achei estranho isso, ou de repente é algo normal

    Pode ser que seja isso?
    De repente desinstalo a versão trial.

    Abrs.

      • Oi João.
        Desculpe a demora em retornar.
        Acabei deixando de lado a resolução desse pequeno problema.
        Mas vou ter que investir num gravador de blu-ray, ai resolvo esse problema, eu imagino.

        Obrigado pela ajuda.
        Abrs.

        • Não há de que. Se for comprar um gravador Blu-Ray, recomendo o drive ASUS SBW-06D2X-U. Dá pra comprar aqui no Brasil por menos de R$500,00 e é bem legal.

  7. Estou com o mesmo problema, gravar um arquivo com saida BR, o bit rate do arquivo excedeu o máximo permitido é a mensagem que aparece, gravei dias atrás sem problema algum, ficou ótimo, uma coisa que notei de diferente é que quando coloco o disco se forma na mesa dois dvds para gravar, já mandei para o lixo reinicie mas eles retornam, creio que ´este o problema mas nao sei resolver.

    • Olá, Douglas. Essa discussão migrou para o Fórum. Te convido a se registrar e relatar seu caso lá. No ambiente do fórum temos mais recursos para estender o assunto. Abs

  8. o iMac consegue gravar um ‘bluray’ num disco de DVD virgem é isso? Que superdrive é esse? meu iMac é do final de 2009, ele tem isso tb? Obr!

    • É mais ou menos isso. O disco gerado não “vira” uma mídia Blu-Ray. Trata-se de uma manobra para queimar material HD compatível com os leitores Blu-Ray em mídias de DVD. Em princípio, funciona com qualquer drive. Mas há uma limitação de até cerca de 30 minutos de material.

  9. Uma das melhores dicas que já vi nesse site.

    Não consegui de primeira, mas testando deu certo e a qualidade final ficou ótima!
    Esta usando um MOV em PRORES 422 HQ, que tem um Data Rate de 20MB/sec, e apareceu a mensagem de erro dizendo que, “bit rate do arquivo excedeu o máximo permitido”. O mesmo problema levanto pelo João alguns comentários acima.

    Converti para MP4 H.264 8000Kbps, que tem um Data Rate de 38K/sec, e deu certo.

    Acho que o problema pode ser o Data Rate, mas é só uma suspeita.

    Abs!

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5264

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5754

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6419

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...