Home Notícias Color Grading DaVinci Resolve 10 – Edição On Line e Outras Funções

DaVinci Resolve 10 – Edição On Line e Outras Funções

Anunciada na NAB 2013, a versão 10 do DaVinci Resolve promete muitas novidades. Entre elas, a capacidade de editar vídeos on line.

Isso quer dizer que o Resolve vai competir diretamente com o Final Cut, Premiere e Media Composer? Não necessariamente. Embora a nova versão do programa seja capaz de editar projetos inteiros, as novas funções de edição foram desenvolvidas para que não seja mais necessário voltar para o programa original de edição.

Ou seja, títulos, legendas, transições e efeitos serão possíveis dentro do próprio Resolve. E tudo com a velocidade incrível do programa, o que significa que a maioria dos processos ocorrerá em tempo real, sem render algum (nem por trás das cenas).

Os usuários do Final Cut Pro X ficarão felizes de saber que o Resolve novo suportará todas as funções do programa via XML. Ou seja, multicams, compound clips, mudanças de velocidade, formatos diferentes, cadências diferentes, etc. Tudo será carregado no Resolve como se estivesse no FCPX. Na verdade, o Final Cut Pro X terá o melhor suporte no Resolve de todos os programas de edição.

davinciresolveeditpageNova interface de edição, com recursos para finalizar o material diretamente.

Para aqueles que trabalham com finalização pra cinema, a nova versão tem integração com o o EasyDCP, bastando adquirir uma licença deste programa para produzir o master DCP diretamente do Resolve.

Outra novidade que a Blackmagic promete é o suporte para plugins OpenFX. Esse padrão aberto é adotado por diversos fabricantes e vai possibilitar a inclusão de efeitos diretamente no processo de correção de cor. Além disso, o fantástico redutor de ruídos Neat Video também é oferecido no formato OpenFX, possibilitando que imagens ruidosas sejam tratadas diretamente no próprio Resolve.

O colorista Alexis Van Hurkman, autor do livro Color Correction Handbook e do manual de usuário do Resolve fez uma apresentação em vídeo de alguns dos novos recursos durante o SuperMeet de usuários do DaVinci na NAB. Assista abaixo e depois vá meditar para se acalmar, porque a versão 10 do Resolve só deverá estar disponível em final de setembro.

Ah, vale mencionar que o upgrade da versão 9 para a 10 será totalmente gratuito. E uma versão Lite, com limites semelhantes à atual, também será disponibilizada gratuitamente para todos.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados

A Blackmagic Design disponibilizou hoje a versão final do DaVinci Resolve 11. Duas versões beta públicas ficaram disponíveis por um tempo para testes antes desse lançamento. A versão 11 do programa ampliou bastante as funções de edição online e trouxe...

Foi-se o tempo em que o colorista precisava investir em uma placa Red Rocket de vários milhares de dólares apenas para poder trabalhar com material das câmeras RED. Agora, com um novo SDK que utiliza a GPU para fazer...
20 comentários Nesse post
  1. Opa! Estou vendo a oportunidade de realizar meu trabalho de edição e cor todo dentro do DaVinci 10.

    Onde posso encontrar mais sobre os recursos da edição?

    Vejo que o DaVinci tem o controle para fazer trackmotion, existe algum comando para estabilização de imagens também? Assim como o FCPX?

    • Douglas, a Blackmagic vai encontrar muitos usuários, como você, que partirão para a edição direto no Resolve. O que acho que poderá ser feito em muitos casos, principalmente projetos curtos, a ainda mais quando o material é captado em uma das câmeras da Blackmagic. Só que o forte do programa não é o gerenciamento de inúmeros arquivos, como ocorre em longas e, principalmente, documentários. Para isso ainda acho que um programa de edição dedicado, pelo menos por enquanto, ainda vai ser o mais indicado.

      Sim, o DaVinci faz motion tracking e estabilização de imagem. Isso até na versão atual.

      Uma observação é que o Resolve é um programa avançadíssimo e requer uma máquina bem parruda para funcionar, com uma placa gráfica de primeira. Ele não roda com todo seu potencial em laptops nem em iMacs. Pode até quebrar o galho, mas para trabalhar a sério é preciso uma torre muito bem equipada.

      • Caramba, nem num iMac de 32g de RAM e placa de 2g?
        Sabia que o Resolve era pesado, mas não imaginei tanto.

        • Rodar, roda. Mas você não tem a mesma performance de uma torre. Primeiro, o chip gráfico do iMac é o mesmo dos computadores portáteis. Portanto, não é a mesma coisa que uma placa gráfica dedicada. O playback em tempo real fica limitado a alguns poucos nodes, enquanto que em uma torre bem configurada você tem que fazer muita ginástica pra conseguir rodar mais lento que tempo real. Segundo, trabalhar com várias camadas em alta exige um armazenamento muito rápido. De preferência um RAID interno ou um externo da alta velocidade. Se seu Mac tem Thunderbolt, você pode rodar com um RAID externo. Firewire 800, mesmo com RAID, já não é a mesma coisa que um RAID interno. Dá pra você fazer correção de cor mas, edição com várias camadas já começa a forçar a barra. Outro pequeno problema é a monitoração externa. Você vai precisar Thunderbolt para isso em um iMac. Tudo bem se você usar a placa de vídeo e um RAID. Mas se começar a usar vários RAIDS, sua monitoração externa vai dar uma falhadas. Porque o Thunderbolt, apesar de rápido, tem seus limites.

          Resumindo, se sua edição for relativamente simples e você não estiver preocupado em ter a melhor performance que o Resolve oferece, o iMac com a configuração que você descreveu dá pro gasto. Mas eu acho que você vai acabar querendo partir mesmo para uma torre.

  2. Que blog excelente. Meus Parabéns.
    Estou muito interessado em me tornar um colorista e trabalhar com o DaVinci Resolve, mas como dito no blog o computador necessita de uma configuração mais forte para aplicar plenamente todos os recursos do Resolve. Gostaria de saber qual tipo de configuração básica e intermediária precisaria para trabalhar com tranquilidade.

    Parabéns novamente.

    • Felipe, a Blackmagic disponibiliza guias de configuração com as características necessárias para você rodar o Resolve. Você encontra no próprio site da Blackmagic. Aqui vai o link para a página do Mac, que também tem o programa versão Lite para baixar:

      http://www.blackmagicdesign.com/support/detail?sid=3948&pid=11735&os=mac

      O único problema é que o guia de configuração não foi atualizado desde o ano passado e existem vários computadores e placas gráficas novas, sem contar que as versões mais recentes do DaVinci utilizam a placa gráfica da interface também para a aceleração CUDA, enquanto que as versões mais antigas exigiam duas placas.

      Ficou faltando você dizer se trabalha com Mac ou com Windows. No caso do Mac, embora os iMacs mais recentes rodem o Resolve, eu desaconselho o uso de um iMac para trabalhar com o programa. Primeiro porque não há como fazer o upgrade do chip gráfico e a versão 10 vai exigir mais memória gráfica para o colorista poder explorar os novos recursos. Segundo porque se você resolver (ou precisar) trabalhar em 4K, novamente vai precisar de mais memória. Terceiro porque o Resolve fica bem mais rápido se você tiver um armazenamento veloz (de preferência um RAID). No iMac você precisará de um RAID Thunderbolt, que além de caro vai disputar a banda com uma placa de vídeo externa para monitoração profissional. Isso tem causado diversos problemas para os usuários. Portanto, parta para uma torre. Não conheço nenhum colorista profissional de alto nível que trabalhe com com iMac.

      A torre vai lhe permitir expandir o sistema, com o tempo, e ainda atualizar as placas gráficas para as mais recentes, sem contar que você vai poder usar mais de uma para acelerar mais ainda o processamento CUDA.

      Como o guia está meio defasado, não inclui as placas gráficas mais recentes como as GTX 770 e 780. Estas, para quem quer um sistema top, apresentam um custo-benefício excelente. Vale mencionar que o mínimo recomendado para se trabalhar em FullHD, com vários nodes em tempo real, é 1.5GB e para 4K o recomendado é 4GB.

  3. Pois é, fiquei impressionado com o software, e louco qdo vi q tinha de graça pelo site oficial, fui lá baixei, estudei o software e qdo fui instalar…. PUM… me dei mal, fui tentar instalar na minha ilha de edição e não aceitava, fui pesquisar e vi nos foruns gringos eles falando q só rola no Win 7 de 64 bits, no meu vista de 64bit não aceitava, aí resolvi jogar no meu note q tem o Win7 64bits, show, instalou… e… qdo fui usar o software, qdo ia iniciar ele mandava uma msg “cuda aceleration hardware…” aí claro q eu não tinha nem idéia do q seria na hora, cliquei para continuar e a maquina travou ehheheh aí lendo aqui seus posts vi q o ideal para rodar de forma lisa é melhor na plataforma MAC e de preferencia em uma torre ou seja no Mac Pro q tem o valor minimo de 9 mil reais aqui no Brasil. Puxa aí desanimei geral. Vou voltar para meu premiere e o color grading no AE mesmo e me dar por contente… snif..snif…snif… rs

    • Halei, o Resolve é um programa muito sofisticado. Embora a Blackmagic tenha disponibilizado uma versão gratuita, até pouco tempo o programa custava 250 mil dólares s rodava em uma plataforma customizada. Daí, mesmo sendo grátis, a versão Lite precisa de uma máquina parruda para rodar, sem contar que você vai precisar de uma placa com saída de vídeo (não é uma placa gráfica normal, e sim uma para monitoração através de um monitor tradicional de vídeo). Infelizmente, isso exisge um certi investimento em hardware.

      Você consegue rodar o Resolve em um PC de última geração, desde que tenha uma placa gráfica parrudinha da nVidia série GTX e uns 16GB de RAM. Mas se você pretende trabalhar seriamente como colorista, um Mac vai lhe abrir muitas possibilidades.

  4. Ola Paulo Boa tarde.

    Comecei a olhar seu blog e achei sensacional, estou encontrando tudo que preciso para realizar meu trabalho na produtora.

    Mas mesmo assim eu preciso da sua ajuda. Preciso de informacoes que nao estou achando na GRINGA.

    Na produtora compraram 3 resolves com MAC PRO animal e estamos aprendendo na porrada, mas tem algumas coisa sobre workflow que precisamos aprender e isso ficou por minha conta desenvolver e ensinar a galera. Ainda nao começamos a trabalhar, estamos estudando as melhores formas de trabalho.

    Gostaria de saber como funciona a parte de gerenciamento de midia, eu consigo abrir um projeto de uma outra maquina e dar play normalmente com cor e tudo mais? As midias precisam estar no RAID da maquina local ou pode estar num servidor? Como tem que ser esse servidor? Que tipo de RAID externo eu preciso ter? Rede Gigabit segura o tranco?

    Outro exemplo. O cliente me manda um XML e um HD externo com o material bruto. Conformei tudo, está tudo certinho e linkado com o material bruto no HD do cliente, mas o cliente precisa levar o HD externo embora, o que eu faço?

    Pensei em varias coisas mas nao sei se funciona pq nao achei ninguem que soubesse me explicar.

    Valeu pela força

    • Rodrigo, a criação de uma rede baseada em um servidor para várias estações de trabalho é uma coisa complexa e, para funcionar direito, é melhor você contratar uma empresa especializada. A alternativa é tratar cada estação de trabalho individualmente e utilizar uma rede gigabit (com switch) para trocar arquivos entre as máquinas em vez de usar HDs. É mais rápido, barato e eficiente. Mas não conte em trabalhar através dessa rede, puxando material diretamente das outras máquinas. O DaVinci é um sistema bem complexo que exige um sistema de armazenamento bem rápido para tirar proveito de toda a velocidade que oferece.

      O uso de RAIDs nas máquinas locais é essencial.

      Quanto ao material que chega do cliente, você não deve, NUNCA, trabalhar diretamente no HD externo. A primeira coisa afazer é transferir todo o material para seu RAID e, aí sim, começar a trabalhar.

      Não se esqueça de criar um sistema robusto de backup, pois caso aconteça algo errado com seu RAID, você perderá todo o trabalho. Recuperar dados de RAIDs é uma tarefa muito difícil. Embora trabalhar com RAID 5 seja uma pequena garantia a mais, não significa que os RAIDS sejam infalíveis. Canso de ver colegas perderem tudo quando um HD dá pau e outro também, logo em seguida. Outro problema é que um RAID 5 não cobre erros humanos. Se o operador apaga um arquivo, sem querer, aí é um problema.

      Uma solução simples e barata, que funciona super bem é utilizar o Time Machine do OS X para fazer backups constantes do seu RAID. O processo é transparente e, em caso de danos ao RAID ou de arquivos apagados acidentalmente ou corrompidos, basta ir à linha do tempo e resgatar a última versão que funcionava perfeitamente.

      Para utilizar esse recurso do Time Machine você vai precisar de um HD ou RAID com, pelo menos, o mesmo espaço de armazenamento do RAID principal. De preferência um pouco maior, como 50% a mais de espaço e, idealmente, o dobro do espaço.

      Isso tudo gera um custo, mas é o custo de se oferecer um serviço profissional de qualidade.

      • Paulo, você foi sensacional pelas dicas, mas agora que vem mais dúvidas.

        E se eu colocar as 3 maquinas ligadas por fibra? Eu consigo trabalhar com a midia em uma maquina e o colorista em outra?

        Os raids serão PROAVIO externo um em cada máquina conectados por SAS. Mas dependendo do que você me responder sobre a pergunta anterior, vou colocar os PROAVIO numa máquina só, a de preparação. Assim deixo as máquinas dos coloristas só para eles.

        Nossa, copiar todo o material do cliente para um RAID, haja espaço.

        Você conhece o processo do Media Manager do Final Cut ou Consolidate no AVID? Se sim, sabe me dizer se tem algo parecido dentro Resolve?

        Cara, em relação aos Backups, eu faço backup do que? Midias do cliente, projetos, gallery, stills, o que? Isso falando de backups diários ou semanais. E quando o jobs acaba, o que vc sugere backupear?

        Erro humano estamos sempre sujeitos, não tem ninguem perfeito. Apesar que na publicidade sempre tempos que ser perfeitos.

        Vou experimenter esse Time Machine, parece bem simples e pratico. Dá para deixar rodando na madruga.

        • Rodrigo, essas questões de rede seriam melhor respondidas por um especialista.

          Quanto a copiar o material dos clientes para suas máquinas, não é uma opção – é essencial para um fluxo de trabalho profissional. Só que seus clientes devem entregar o material pronto para o trabalho de cor. Ou seja, devem gerar um Media Manager com apenas o material utilizado no projeto final. Isso diminui muito o volume de material. Mesmo assim, se você está vendendo um serviço desse nível um dos investimentos obrigatórios é em armazenamento.

          O Resolve não precisa de um equivalente ao Media Manager, pois você dá saída no material colorido para uma determinada pasta e pronto. Mas, se você precisar transferir um projeto que tenha arquivos em diversos lugares para um só, existe um aplicativo para o Mac chamado Resolve Collect, que você pode comprar na Apple App Store por US$ 19,99.

          Você deve fazer backups do material todo no qual está trabalhando, incluindo projetos do Resolve. Se tiver um problema, pode perder muitas horas para recuperar tudo e, nisso, perder um prazo importante. Depois que o trabalho termina, tudo vai depender do projeto e da possibilidade de ter que mexer nele para frente. Existem projetos que devem ser guardados por inteiro, por mais de um ano. Outros você pode segurar na máquina por uma semana e, não tendo nenhuma mudança, apagar tudo ou guardar pelo menos o Master para segurança do cliente e para seu portfólio.

  5. Olá, eu tenho o davinci 9 que veio junto com a câmera blackmagic. Como faço pra fazer o upgrade gratuito para a versão 10?
    Obrigada

    • Basta ir no site da Blackmagic Design e baixar o programa. Aí é só instalar e pronto.

  6. Boa noite Paulo.

    Tem como aplicar legenda de uma forma rapida e prática no Resolve 10.1.5?

    Algum tipo de arquivo que o Resolve aceite para importar com as legendas prontas?

    Grato

    Rodrigo

    • Rodrigo, eu nunca tentei isso. Não existem funções específicas para legendas na versão atual do Resolve. Creio que a maneira mais rápida seja utilizando um XML do Final Cut Pro. Assim você importa os textos direto em uma timeline no Resolve e pode adicioná-los à outra com seu vídeo. Nas versões 10.1.X do Resolve o texto muitas vezes não vem no tamanho correto e você vai ter que alterar na mão.

      O site no link abaixo faz a conversão de um arquivo .srt para um XML do Final Cut Pro. Mas você vai precisar de um projeto do Final Cut pra conversão ser feita.

      http://www.michaelcinquin.com/tools/subtitles/srt_to_fcp

    • Rodrigo, esqueci de dizer que, se as legendas já estão prontas em um programa de edição, você pode gerar um vídeo ProRes 4444 só com as legendas, com transparência e colocar em um layer acima do vídeo.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5013

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5471

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6123

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...