Home Artigos Hardware Estávamos certos – enfim, a Apple anunciou o novo Mac Pro

Estávamos certos – enfim, a Apple anunciou o novo Mac Pro

Cantamos a bola. A Apple realmente anunciou o novo Mac Pro na WWDC 2013 no keynote de ontem, que foi, possivelmente, o mais demorado da história.

Entre outros anuncios de peso, como o novo Mac OS, chamado Maverick, o novo iOS 7, e os novos Macbook Air, Phil Schiller tomou o palco do evento para, afinal revelar ao mundo a máquina mais esperada dos últimos tempos pela galera de vídeo digital.

O novo Mac Pro surpreendeu a todos com um design radicalmente diferente de tudo que conhecemos. Ao invés do cubo, em que muita gente apostava, Sir Jonathan Ive entregou um cilindro de alumínio preto.

MacPro_PFH_PRINT
No coração da máquina, no seu interior, reside uma central térmica triangular que garante o funcionamento em temperaturas suficientemente baixa para controlar o aquecimento dos inúmeros dispositivos e partes internas.

Toda a estrutura de circuitos, memória, armazenamento, etc. ocupam as laterais do triângulo extrudido sob o qual está construída a central térmica. Na parte de cima, há uma super ventoinha ultra silenciosa, conduzindo o ar quente dos circuitos para a parte superior do gabinete cilindrico.

Por cima de tudo, uma carcaça lisa de alumínio preto envolve o Mac Pro, exceto a área vazada dedicada às interfaces de comunicação e o cabo de força. Parece que o computador gira sobre a base para facilitar o acesso aos conectores.

O Mac Pro cilíndrico é ultra compacto, medindo cerca de um terço da altura do modelo torre anterior. Não há nenhum slot PCI Express dentro do computador, que talvez tenha slots adicionais apenas para aumentar a memória RAM.

Isso quer dizer que a Apple, com o lançamento, consolida o novo paradigma para o seu hardware de computadores, trazendo toda a expansibilidade das máquinas para fora da máquina, confiando nas novas tecnologias que estão revolucionando as interfaces de comunicação.

MacPro_PB_PRINT

Clique na imagem para ampliar.

Não há como negar que o design é inovador, sobretudo considerando o sistema de dissipação de calor aliado à forma cilíndrica. Mas e as especificações técnicas? A Apple, como era de se esperar, pinta o novo Mac Pro como a máquina mais poderosa que já construiu. E provavelmente é. Vamos aos números:

• Mede 25,145 cm de altura por 15,24 cm de comprimento;

• Próxima geração de processadores Intel Xeon E5 em configurações de até 12 núcleos entregando o dobro de desempenho de ponto flutuante;

• Duas GPUs workstation-class AMD FirePro, com até 2,5 vezes mais rapidez de processamento do que o atual Mac Pro em até incríveis sete teraflops de poder de computação;

• Armazenamento em memória flash baseado em PCIe, sendo até 10 vezes mais rápido do que os discos rígidos convencionais;

• Armazenamento flash baseado em PCIe gen 3, que é até 10 vezes mais rápido do que os discos rígidos de desktop convencional, alcançando até 1250MB/s;

• Memória de quatro canais ECC DDR3 rodando a 1.866 MHz para fornecer até 60GBps de largura de banda de memória;

• Seis portas Thunderbolt 2 que podem fornecer até 20Gbps de largura de banda cada uma, suportando até seis dispositivos em cadeia, num total de até 36 dispositivos tais como armazenamento externo, múltiplos chassis de expansão PCI, breakout boxes de áudio e vídeo, e os mais recentes monitores externos, incluindo monitores 4K;

• Quatro portas USB 3.0;

• Duas portas Ethernet Gigabit;

• Uma porta HDMI 1.4;

• Entrada e saída de áudio estéreo;

• Bluetooth 4.0 e Wi-Fi 802.11ac.

Se alguém achava que a Apple ia abandonar o mercado pro, é melhor começar a rever as suas idéias. Está claro que essa máquina não é para amadores, embora possa ter deixado alguns dos profissionais de vídeo digital decepcionados.

Porque? A princípio, estão torcendo o nariz para duas coisas. A primeira, tem a ver com escolha da AMD para fornecer a GPU, ao invés da nVidia com as suas placas CUDA. Provavelmente, uma vez que Apple vem adotando GPUs nVidia CUDA para os novos iMac e Macbook Pro, essa opção pela AMD tem a ver com questões de engenharia e aquecimento. Por outro lado, mostra que a Apple continua investido firme na arquitetura OpenCL.

Existe, em tese, a possibilidade de utilização de placas cuda em chassis externos, embora OS X atual não suporte placas gráficas externas via Thunderbolt. Fica a dúvida se, a médio prazo, uma próxima versão do OS vai suportar.

Ainda nessa questão da placa gráfica, os mais assustados são os usuários dos programas da Adobe e do DaVinci Resolve, que se apoiam bastante no tecnologia CUDA. Alguns deles já estão detonando o novo Mac Pro nas redes sociais, afirmando que ele não vai rodar bem com o Resolve, e vai invibializar seus workflows.

Bem, não é o que diz Grant Petty, CEO da Blackmagic no forum da empresa. Olha só:

“Andamos testando com o DaVinci Resolve 10 e ele (o novo Mac Pro) voa. É impressionante e esses GPUs são incrivelmente poderosos.  Não tenho certeza do quanto posso revelar nesse momento porque só estou me guiando pelo que a Apple revelou publicamente aqui no keynote. No entanto, existe um OpenCL totalmente novo e o DaVinci Resolve 10 tem tido muito trabalho realizado em cima da performance para integrá-lo e ficou muito rápido. Esses GPUs são muito poderosos e há muita memória de GPU, portanto esse é o Mac pelo qual estávamos esperando! Temos diversos produtos Thunderbolt também, portanto as entradas e saídas de vídeo estão resolvidas. Teremos mais detalhes quando o pessoal voltar da WWDC e saberemos da Apple sobre o que poderemos falar, etc. No geral, não poderíamos estar mais felizes.”

De fato, seria muita ingenuidade achar que a Apple iria seguir por esse caminho sem estar ouvindo os seus tradicionais parceiros desenvolvedores de hardware, como a Blackmagic e a Aja.

A segunda reclamação, está ligada ao novo paradigma de expansibilidade externa via Thunderbolt 2. Tem gente que reclama da especificação Thunderbolt original em aplicações pesadas de monitoração e transferencia de dados com muitos dispositivos conectados.

A nova especificação viria exatamente para resolver esses problemas e aumentar as possibilidades da nova interface, mas com certas limitações por ainda estar baseada no padrão PCIe 2.0 4x, quando o padrão atual de performance das placas gráficas mais recentes é 16x em PCIe 3.0.

Claro, quem quiser aderir ao novo paradigma vai precisar renovar sua infra-estrutura de equipamentos. E quem preferir não arriscar, tem a opção de  montar poderosos hackintoshes, para os quais a Apple parece estar fazendo vista grossa e deixando quieto.

Relativizando um pouco, embora a Apple esteja promovendo o 4K, a restauração do Lawrence da Arábia que terminou no final do ano passado aconteceu em 8K. Isso só foi possível graças a sistemas parrudos de HDs por fibra ótica e sistemas CUBIX ligados aos Mac Pro por interfaces PCIe proprietárias onde foram usadas 5 placas gráficas (4 externas e uma interna).

No momento não existem soluções que não funcionem em torres para tornar isso possível. Será que essas soluções vão aparecer e serão possíveis no Mac Pro novo? Queremos acreditar que sim, mas isso não quer dizer, necessariamente, que vai acontecer. Via TB 2.0, com certeza não. E aí, a curto e médio prazo, sobrará apenas a alternativa dos hackintoshes.

Fora essas questões, o Mac Pro novo parece ser uma bela máquina, que provavelmente vai servir bem para a grande maioria de fluxos de trabalho em vídeo digital.

Nós aqui do Videoguru, estamos sossegados, festejando o fim da espera por esse passo adiante da Apple e sua reafirmação de compromisso com o mercado profissional, e vamos ficar alertas para saber como a situação vai evoluir. Achamos que ainda é muito cedo para formar uma opinião fechada sobre o novo Mac Pro.

A Apple terá de aguardar a Intel para liberar os chipsets do nova geração de processadores Xeon e o Thunderbolt 2. Por isso, não há data ainda para a entrega da nova máquina. Eu apostaria outubro-novembro.

Até lá, vou pensar em guardar um dinheirinho para, quem sabe, considerar a compra do Mac Pro, que, aliás, também ainda não tem preço definido. Sinceramente, acho que tem espaço pra ele na minha bancada. No mínimo, vai fazer vista pros clientes.

Lembrem-se que esse foi apenas um “sneak peak”, uma pequena mostra do que é o Mac Pro. Ainda tem muita informação para sair.

Sabemos que virá muito buchicho, a Apple mais uma vez rouba a cena. Enquanto isso, já começam a surgir os novos acessórios para a sua mesa de trabalho. Veja a figura abaixo.

MacProAccessories

Não deixe de visitar a página da Apple para saber mais sobre o Mac Pro 2013, com animações iradas e uma radiografia completa do seu interior e componentes. Ou então, clique aqui para ver o keynote e saber tudo que disse Phil Schiller.

E vocês, o que acharam da novidade? Comentários sempre são bem vindos.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
12 5154

O cinema digital nunca viveu um período tão interessante. Se a câmera de cinema digital chinesa iniciou a revolução dos preços baixos, foi a Blackmagic que venceu a corrida e lançou no mercado as verdadeiras câmeras revolucionárias. Agora...
30 6268

Eles são a última novidade do mercado. Monitores bem mais largos que o normal e que oferecem muito mais espaço para trabalhar. Além disso, são perfeitos para reproduzir filmes em formato cinemascope. Com um desses monitores você consegue praticamente o...
13 comentários Nesse post
  1. Estou entusiasmado.

    Apesar das questões como o davinci, onde percebo muita gente usando acreditando que é colorista mas sequer sabe como funciona o próprio olho, creio que será espetacular para quem é Pro.

    No mais adorei o design. Confesso que prefiro ele pelado sem o cilindro protetor. Parece uma capsula de ficção científica.

    Já estou com um projeto em andamento…contando com ele..

    Imagino a disponibiliadde para Agosto. Segundo alguns calendários que a Apple segue.

  2. Eu queria fazer um comentário inteligente, mas minha reação foi: eeeeeeeeeeeeeeeita porra!
    Aguardo ansioso.

  3. Esqueceram de falar do FCP X, para aqueles que não acreditavam nele, isso faz do FCP X uma super ferramenta em evolução plena para estas máquinas que estão chegando……eu estou usando e gostei muito. Grande abraço.

    • Verdade, deve ter mais um update po agora, incremental, e depois o update mais importante, a versão FCPX 10.1, junto com o novo Mac Pro.

  4. Caray… a Apple cagou com essa GPU, põe uma Nvidia Quadro nesse cacete, pqp! De novo teremos uma workstation carissima se rastejando pra renderizar com o Davinci e arquivos em 4K no After… Display Port, por favor, isso é uma porcaria e quando acha algo compatível com isso custa uma fortuna, simples USB 3.0 resolveria o caso e custaria bem menos. Nem pra rodar um BF3 essa lixeira se presta!!!

    • Esse papo de CUDA não é bem assim, tem muita mistificação nessa história. Tanto a Adobe como a Blackmagic afirmam estar otimizando seus aplicativos para o Open CL e que o Mac Pro novo está muito rápido com eles. O Display Port é ótimo, nunca deu problema comigo, tem adaptador pra DVI e VGA.

    • Tal como está dito no artigo, eu aposto em outubro-novembro, e o preço deve seguir a tradição da Apple: mesmo preço dos modelos anteriores, com possibilidades de configuração mais robusta a custos mais altos.

  5. Não importo com a aparência e sim com a funcionalidade e estou prestes a adquirir em meu estúdio um tubo preto desses,,,

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5131

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5591

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6255

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...