Home Tutoriais Final Cut Pro X Ida e volta entre FCPX e DaVinci Resolve – Saiba o que...

Ida e volta entre FCPX e DaVinci Resolve – Saiba o que funciona

Embora a integração entre o FInal Cut Pro 7 e o Color fosse muito boa, existiam alguns problemas. Saiba como funciona a integração entre o FCPX e o DaVinci Resolve.

Com o fim do Final Cut Studio, a Apple resolveu por os recursos de correção de cor no próprio Final Cut Pro X, eliminando o Color. Só que, para o colorista mais sério, esses recursos são extremamente limitados.

Daí torna-se necessário utilizar um programa como o DaVinci Resolve para qualquer correção de cor mais elaborada. Mas como funciona esse processo de ir e vir entre os dois programas?

Esse vídeo, da galera do site wemakemovies.org, explica esse processo e mostra o que funciona e o que não funciona (nas versões dos programas disponíveis em dezembro de 2012).

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
0 2644

O colorista e instrutor internacional Warren Eagles ensina neste vídeo como utilizar a nova função Highlight Difference do DaVinci Resolve 10. É uma função que passou desapercebida para muitos, mas que pode ser bastante útil não só para visualizar quais...

A versão 10.1 do Final Cut Pro X mudou completamente a estrutura de organização de arquivos do programa. Isso significa que a forma de trabalhar se modificou em vários aspectos para os quais você precisa estar atento. E para ajudar...
20 comentários Nesse post
  1. Pessoal,

    tenho conversado com algumas pessoas e vi que para produções de baixo custo a parte de cor tem sido feita diretamente no FCP, e não por exemplo no DaVinci. Tirando as ferramentas nativas do FCP, como por exemplo as da versão 10, qual seria a melhor opção de plugin que se possa fazer tanto a parte primária e secundária gerando looks e etc???

    • Fabio, é perfeitamente possível fazer um tratamento de cor básico no Final Cut Pro. O corretor de cor de 3 cores do próprio programa é uma das melhores opções, inclusive possibilitando o trabalho com secundárias. Existem vários plugins, mas todos têm limites bem ruins. O problema mais comum é ter que abrir uma interface nova no plugin, o que força o usuário a trabalhar em um único fotograma. Isso torna o trabalho impraticável a não ser a nível amador, pois uma das características da correção de cor consiste em ajustar imagens em movimento e suas variações. Outro problema comum é que a interface desliga o monitor externo de referência. E qualquer trabalho sério de correção de cor exige um monitor externo. Um terceiro problema, e esse é terrível, é que muitos plugins com looks “enlatados” destroem o sinal completamente para “embelezar” a imagem, eliminando detalhes importantes dela e muitas vezes tornando os níveis de sinal inaceitáveis para transmissão em TV.

      Além disso, o uso de looks enlatados pode ir totalmente contra o que o material pede em termos de palheta de cor. Canso de ver o uso indiscriminado de looks piorando um trabalho, em vez de melhorá-lo. São coisas básicas como esfriar uma imagem que emocionalmente deveria ser quente. Isso quando o pessoal não pira e resolve usar diversos looks diferentes, um atrás do outro, sem nenhum critério. Só porque é fácil apertar um botão.

      Em vez de procurar uma solução em forma de plugin, utilize o Color, que vem de graça com o Final Cut Studio. É uma ferramenta poderosa de correção de cor, com latitude de processamento excelente, ferramentas específicas de gerenciamento de cor, várias secundárias, máscaras, tracking, etc. Um programa profissional que custava quase 30 mil dólares antes da Apple disponibilizar de graça. O FCP e o Color se comunicam muito bem e o resultado final obtido vai compensar, e muito, o pequeno tempo que você vai gastar aprendendo a usá-lo. Provavelmente o mesmo tempo que levaria para aprender um plugin inferior.

      Agora, se você só possui acesso ao Final Cut X, as ferramentas de correção de cor nativas são também bem interessantes e você pode fazer ainda mais que com as ferramentas do 7. Você tem acesso a secundárias, máscaras, keyframing e pode criar a armazenar looks. O que é realmente importante é que você aprenda o básico da correção de cor, aprenda a ler os instrumentos (waveform, parade, vectorcope), trabalhe com monitores bons e, se desejar se aprofundar, estude um pouco sobre o uso de cores e sua influência psicológica nas pessoas. Isso tornará seu trabalho bem melhor que qualquer plugin existente no mercado.

      • Valeu Paulo!!! Atualmente eu tô estudando o DaVinci, eu perguntei isso pq fiquei espantado pq fui até uma pós-produtora esses dias, e quando perguntei sobre a parte de cor eles me disseram que quando não faziam o trampo fora eles faziam diretamente no FCP…eu fiquei surpreso, pois geralmente a galera que precisa fazer correção de cor ou faz fora em outra casa de pós com estrutura ou faz isso internamente ainda mais com trampos de publicidade.

        • Fabio, não dá pra acreditar em muita coisa que a gente vê por aí. Como finalizadoras que não têm monitores decentes ou estão totalmente descalibrados, gente que não tem a mínima noção do que está fazendo, ou profissionais que, embora bem equipados, fazem o trabalho com total descaso. Mas uma das causas de muito trabalho ser feito em condições precárias são os baixíssimos orçamentos que prevalecem nos mercado. Muitas vezes não dá pra fazer uma captação decente, muito menos uma pós bem cuidada. Por outro lado, tem muitas produtoras que têm orçamentos decentes mas insistem em fazer tudo tosco.

          Isso, porém, não deve ser motivo para desânimo porque existem muitos clientes e produtoras no mercado que dão valor à qualidade e estão dispostos a pagar um preço justo por isso.

  2. Eu exportei do FCP X para o Da Vinci, mas o XML quando carregou tinha um monte de clips como se estivesse Offline ( Vermelhos e com um fotogramazinho com sinal de proibido ). Achei que fosse por ele não encontrou as imagens, tentei reconectar mas não consegui.

    What Now!?

    • Sandro, o Resolve não oferece suporte para Compound Clips, Multicam, clipes com velocidades e cadências diferentes, etc. Pode ser um desses casos ou uma combinação deles.

    • Sandro, toda vez que você for criar um projeto para ser finalizado em um programa mais avançado, seja o DaVinci Resolve, Scratch, Baselight, Smoke, Flame, etc, o projeto deve seguir certas normas. Faz parte do nosso trabalho. Como colorista, sempre converso com meus clientes e explico como devem enviar seus projetos. É assim que funciona no mundo todo. Se o projeto foi criado de modo que não funciona em nenhum outro aplicativo ou sistema, a não ser no programa de edição nativo, então você realmente fica preso. Mas existem diversas maneiras de você adequar seu projeto para trabalhar no DaVinci, mesmo que tenha utilizado recursos que não são suportados na exportação para finalização. Um exemplo simples é exportar os clipes não suportados, reimportá-los e substituí-los no projeto (de preferência uma cópia do projeto original).
      A questão mais importante é: o projeto precisa ser finalizado em um sistema mais poderoso ou pode ser finalizado no próprio FCPX? Se for por uma questão de aprendizado, acho que vale a pena você passar por todo o processo para entender cada passo. Se for porque o projeto é realmente importante e você quer o melhor, então também vale a pena passar pelo processo de adequação. Mas se for um projeto simples que não será exibido na TV ou cinema e que não tem grande valor comercial, então pode ser que não valha mesmo a pena todo o trabalho envolvido.

      • Valeu pelas dicas, Paulo. Na verdade era a alternativa primeira, aprendizado, o objetivo do round trip.

        abs

        • Sandro, então acho que vale a pena você tentar, ainda mais que não existe a pressão de ter que entregar um trabalho para um cliente. Boa sorte!

  3. Paulo. Gostaria da sua ajuda.

    Qual é o melhor processo para eu dar cor em multcameras, mesmo sabendo que não tem suporte no DavinseResolve eu preciso fazer o multcamera de +- 1 hora. Quais são os processos? são 3 cameras, eu pego todos os clipes gravados e faço a correção de cor de todos eles no davince exporto e subtitu-o no premiere? ou eu renderizo o multcamera pronto no premiere e depois corto todas as passagens e envio pro davince por xml? Quero saber quando alguém precisa te entregar um trabalho que tem o multcamera, como você pede que ele te mande o material? Obrigado

    • Ricardo, ainda não me entregaram nenhum multicam aberto feito no Premiere. No Final Cut simplesmente transformam o multicam em uma sequência normal com os cortes. O Resolve 11 deve vir com suporte total para multicam. Mas, enquanto isso não acontece, a solução de renderizar o multicam, reinserir na timeline e refazer os cortes originais é boa. Daí você pode exportar um XML compatível com o Final Cut, que o Resolve lê e interpreta bem.

      • Olá Paulo. Muito obrigado pela sua atenção.

        Eu dei uma pesquisada e cheguei a solução. Ainda não testei para ver se o multcamera funciona no Davinci Resolve 11, mas eu achei uma solução viável e rápida para quem precisa. Faça o multcamera e renderize o arquivo com todos os cortes, o Davince Resolve tem uma opção que chama “Scene Cut Detection” que detecta todos os possíveis cortes de edição, pronto basta verificar tudo e confirmar, o davince separa as mídias automaticamente. Abraços Paulo. Parabéns pelo site.

        • Ricardo, eu utilizou bastante o Scene Cut Detection. Funciona muito bem. Mas, em projetos de grande duração, além de dar um certo trabalho a quantidade de cortes errados fica um pouco grande. Caso ele perca algum corte, você pode utilizar o comando Split Scene para recriá-lo posteriormente. E, nos casos de fusões, basta cortar no meio exato delas e depois aplicar uma fusão no modo Edit. Essa fusão agirá como uma fusão de um grading para outro, o que evita um pulo de cor de um plano para o outro.

          Uma outra opção é exportar um edl do Final Cut e fazer o Resolve cortar o arquivo inteiro a partir dele. Em muitos casos, principalmente em projetos longos, pode ser mais rápido e preciso. O Resolve é uma ferramenta muito versátil que dá muitas opções para importar projetos.

  4. Pois tive um problema no multicam enviei um XML do Final Cut para o Resolve e saiu de sincronia a sequência, sei lá, bom mas para finalizar o projeto então exportei o LUT do mesmo, a pergunta é a seguinte, no Lut que exportei havia usado também um blur, este não apareceu no Final Cut, é normal isto.

    • Douglas, o LUT serve, basicamente, para correções de imagens simples. LUT significa Look Up Table, ou seja, uma tabela de equivalência. Foi criado para que coloristas e editores pudessem visualizar em um monitor normal como um determinado filme, em película, ficaria quando projetado depois de ser feito um transfer. LUTs são usados hoje em dia para converter espaços de cor, visualizar em RC.709 imagens filmadas em LOG, ou até para a calibragem de monitores. Embora não seja aconselhado usar LUTS para obter looks em imagens, algumas pessoas fazem isso e tem até firmas vendendo LUTS como looks padronizados. Acontece que um LUT não contém a maioria das informações de um grade, como o blur. Além disso, o LUT geralmente comprime a imagem em um determinado espaço e você corre o risco de perder parte da informação.

      Se você teve problemas de sync, é porque alguma coisa não estava certa durante o processo de exportação/importação. Verifique se o projeto do Final Cut tinha planos com cadências diferentes. O mais seguro é converter o projeto para estar todo na mesma cadência. Verifique também se a sequência no Resolve está na mesma cadência do projeto do Final Cut. Muitas vezes acontece do projeto original estar em 23,98 e o do Resolve em 24, por exemplo. Verifique também se você está utilizando drop frame ou non-drop frame igual nos dois projetos.

  5. Olá Paulo, muito obrigado por sua explicação, visualizei sua explicação do LUT no arquivo que tentei corrigir e a perda de parte da informação também, vou ficar atento na cadência do projeto, foi isto mesmo, VALEU.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5014

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5472

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6124

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...