Home Notícias Edição de Vídeo Mais uma atualização do FCP X

Mais uma atualização do FCP X

Na surdina, sem avisar ninguém, a Apple vai cumprindo a sua promessa de fazer atualizações frequentes do FCP X. Já está disponível na App Store o update 10.0.2!

Ao que parece, dessa vez a Apple reservou apenas a correção de bugs para a atualização do seu novo programa de edição. Ainda não foi dessa vez que vieram os já prometidos recursos multicamera e monitoração broadcast, que deve realmente ficar para o início de 2012. De qualquer maneira, duas atualizações em menos de cinco meses, dá pra animar mesmo o mais descrente na vontade da Apple de melhorar o programa.

O update, pela informação disponibilizada pela Apple, conserta os seguintes problemas:

– Casos em que um título volta à fonte padrão depois de reiniciado o programa;

– Reprodução incorreta de material captado com cameras de certos dispositivos móveis;

– Instabilidade causada pela modificação do tempo de início de um compound clip.

O update no Lion demora menos porque só baixa as atualizações no software, com cerca de 107MB. No Snow Leopard, o update faz o download de todo o programa, com 1.44GB.

Alguns usuários já estão relatando sinais de melhora em outros bugs não informados pela Apple. Enfim, a fila está andando. Bom para todo mundo.

 

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados

Quatro meses depois do lançamento da versão anterior, surge o Final Cut Pro X 10.1.4. Não se trata de uma daquelas atualizações repletas de recursos novos, mas de manutenção e correção de bugs. Mas, por um detalhe, a nova versão...

Depois de  algum tempo em fase beta, o programa de edição não-linear de vídeo digital Lightworks Version 12 foi lançado oficialmente pela EditShare e já pode ser baixado para as plataformas Windows, Linux e Mac OS X. Muito se falou...
6 comentários Nesse post
  1. Bom dia,
    tenho uma dúvida em relação ao Final Cut X.
    Espero que possam me orientar.
    Acabei de comprar um IMac 27 (quadcore) e estou preocupado se poderei ou não não ver o resultado da edição em monitor de preview de TV com o Fianl Cut X.
    Tenho um antigo IMac 21 (Intel), conectado via fire wire a um deck DVCAM Sony. Desse Deck retiro o sinal em video composto (mas poderia ser componente) para um monitor de TV Sony.
    Isso não é mais possível de ser feito com o Final Cut X?

    • A Apple prometeu um novo update do FCPX para início de 2012, não se sabe a data exata, em que haverá a implementação de suporte para monitoração externa via disposivos de entrada e saída de áudio e vídeo (placas PCIe e dispositivos externos) de fabricantes como Aja, Blackmagic e Matrox. Com esse update instalado, e com um dispositivo externo que se comunique com o seu novo iMac através da porta Thunderbolt tipo Blackmagic UltraStudio 3D ou o Aja IoXT, você poderá ter um preview de seus projetos na sua TV utilizando uma saída de vídeo composto, ou mesmo em uma TV LCD Full HD através da porta HDMI.

      Infelizmente, hoje não é possível e não há nenhuma informação divulgada pela Apple até o momento, de que háverá a implementação de alguma opção de monitoração através da porta Firewire, utilizando um deck como bypass para os sinais de áudio e vídeo. E acho pouco provável que isso ocorra. Por outro lado, mesmo no FCP7, essa opção servia apenas para monitoração de projetos em DV. Portanto, creio que você precisará atualizar um pouco mais o seu setup com um desses dispositivos que me referi acima, após a liberação do próximo update do FCPX, para recuperar a possibilidade de monitoração externa. O bom disso, é que você ganhará novas opções de saída.

      Essa questão também toca em outro problema, que é como dar saída para fita DV no formato DV ou HDV via Firewire. Para tanto, você ainda pode usar o FCP7 ou o aplicativo para desenvolvedores SimpleVideoOut (http://developer.apple.com/library/mac/#samplecode/SimpleVideoOut/Introduction/Intro.html), que é bem velhinho e tosco, mas ainda está disponível e roda no Lion, mas você precisa ter o Xcode (pacote de software para desenvolvedores) instalado na sua máquina. Entretanto, para dar saída em fita via Firewire no forma HDV, só mesmo pelo FCP7.

      Como você pode ver, a Apple não considera mais os formatos DV e HDV em fita como suportes atuais para saída de projetos de edição. O futuro, e a Apple sempre nos empurra para ele, é a distribuição via compartilhamento de arquivos digitais. Não tem jeito, teremos que nos adaptar a isso, é o caminho da indústria como um todo. Enfim, Luciano, espero ter te ajudado a elucidar suas questões, mesmo não tendo respostas que atendam bem suas demandas nesse momento. Qualquer duvida adicional, é só falar.

      • Caro João Velho,
        obrigado pela orientação. Então me parece que o FCPX é mesmo o que versam os boatos. Quando surgiram as primeiras críticas relutei em acreditar, pois é natural que num primeiro momento alterações de interface e de lógica de processos causem estranheza. Mas ao que tudo indica, não é o caso.
        Estava prestes a comprar o FCPX, mas vou rever meus planos. Quem deve estar dando boas risadas e já calculando os lucros são a AVID e a ADOBE. Esta última, que até então tinha um software meio que de segunda, o Premier, passa a ser uma alternativa mais interessante, pois além de vislumbrar o futuro, não abre mão do presente baseado na estrutura de equipamentos já instalada.
        De todo modo, te pergunto, como qualquer produtor profissional pode prescindir de uma monitoração em vídeo componente? Como saber se o material produzido em quadros progressivos não está batendo no vídeo? Como ter segurança se os ajustes cromáticos definidos irão corresponder em fidelidade na recepção do sinal de TV que chaga nos receptores de TV domésticos?
        Vídeo composto já não é padrão broadcast. Imagine se um engenheiro de televisão recomendaria para sua empresa um software que só dá suporte para monitoramento em componente?
        E toda a estrutura D1 dos decks Beta? Algumas centenas de dólares investidos com certeza não serão jogados no lixo porque a Apple resolveu fazer uma revolução radical e paradigmática.
        Na realidade, o que pude deduzir dessa estratégia é que o pacote FCP Studio foi esquartejado em subprodutos visando um público de usuários intermediários.
        Sei que você sempre foi fã do FCP. Mas considerando o quadro atual, hoje, imaginado que você fosse investir num software para sua produto ou TV, qual sua opinião? Tendo recursos para investir, optaria pelo FCPX, pelo Media Composer 6, ou pelo Premier Pro CS5.5?

        • Luciano, entendo totalmente o seu ponto de vista. Mas como eu lhe falei, a Apple já afirmou que vai liberar, possivelmente agora em janeiro, um update do FCPX com o recurso de monitoração externa que, com toda a certeza, será compatível com dispositivos de terceiros tipo Aja, Blackmagic, etc. Isso lhe dará a possibilidade de trabalhar com saida HD-SDI, SDI, HDMI, analógico componente e composto.

          O que eu lhe disse que não deve ocorrer é a implementação de saida de audio e vídeo via Firewire e com controle de deck DV e HDV, mas isso é uma suposição minha.

          A discussão sobre a estratégia da Apple para o lançamento do FCPX já rendeu inúmeras publicações e debates na web. Eu mesmo tive e tenho críticas à ela. Mas o tempo do choque e da revolta já ficou para trás. O novo programa está aí, e deve ser considerado e experimentado por todos os profissionais, sem rancor ou pré-julgamentos, até porque de nada nos ajuda ignorá-lo.

          É isso que eu defendo. De minha parte, realmente aposto no FCPX. Eu o vejo como uma ferramenta muito interessante e inovadora, que vai encontrar seu espaço e se desenvolver bastante. Creio que vários dos que, hoje, estão insatisfeitos, daqui a algum tempo, estarão usando-o em suas edições. O novo programa de edição da Apple aponta para novos caminhos do video digital que considero extremamente promissores.

          No meu entender, todos os três softwares que você citou são muito bons, inclusive o FCPX. Cada um tem pontos positivos e negativos. Eu pretendo poder trabalhar com os três e estou me preparando para isso há meses. Mas devo dizer que meus projetos mais recentes têm permitido experiências com o FCPX no estágio em que ele está. E tenho gostado bastante. Sei que outros estão aguardando e continuando no FCP7, ou optando pelo Media Composer ou pelo Premiere, e tenho o maior respeito pela opção dessas pessoas.

          Não tenho dúvida de que muitas soluções para compatibilizar o FCPX com fluxos de trabalho e “estrutura de equipamentos já instalada” virão com o tempo. Já foi anunciado que o update do programa previsto para início do ano que vem ainda vai trazer o recurso de edição multi-camera,

          Não quero lhe convencer de nada, mas como você pediu a minha opinião, eu recomendo que você baixe a versão demo dele pelo site da Apple e estude o mais profundamente que puder para formar uma opinião própria. Não precisa comprar já. E aí então você poderá decidir com propriedade se ele é mais ou menos adequado para o seu workflow que os outros programas que você citou.

          Por tudo isso que lhe falei, decidi por uma linha editorial no blog Videoguru de dar destaque ao FCPX. Você e todos os leitores já devem ter percebido isso. Ele é a grande novidade e precisa ser melhor conhecido. Mas sei que a polêmica em torno dele ainda vai continuar por um bom tempo. Em breve publicarei um post com reflexões sobre o surgimento e a descontinuação do Final Cut Pro original, bem como do pacote de programas Final Cut Studio, para colaborar na compreensão de toda essa história.

          Espero que você continue acompanhando o blog e, quem sabe, modestamente, através de nossas publicações, poderemos contribuir para o seu desenvolvimento profissional, independentemente de qual ferramenta de edição você vier a adotar.

          • João, mais uma vez obrigado pelos esclarecimentos. Vou seguir suas dicas.
            Tenho certeza que em breve seu blog/site se tornará (já está se tornando) a referência no Brasil sobre tecnologias do audiovisual, dentre outras. Com certeza terá que ampliar a equipe para dar vasão às demandas e consultas dos seus associados e da comunidade afim.
            Sucesso!

          • Valeu, Luciano! As suas palavras me motivam ainda mais para continuar trabalhando. E contamos com a sua participação e ajuda na divulgação do blog. Um abraço!

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5186

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5658

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6313

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...