Home Artigos Software NAB 2013: Adobe mostra suas cartas para o vídeo digital

NAB 2013: Adobe mostra suas cartas para o vídeo digital

Todos os grandes players da industria audiovisual guardam suas cartas para apresentar na NAB. Antes mesmo de começar a feira, e a Adobe mostrou as suas. Saiba agora quais ases ela tinha na manga.

Na semana passada a Adobe divulgou notas, publicou páginas na web e promoveu eventos para mostrar as novidades de quase todos os  seu programas de áudio e vídeo digital para 2013, que incluem Premiere Pro, After Effects, SpeedGrade, Audition, Prelude, Media Encoder, e Story. O único que ficou de fora, aparentemente, foi o Encore.

A empresa continua apostando tudo na conquista da imensa legião de órfãos do Final Cut Pro 7, reproduzindo e investindo ainda mais no modelo do Final Cut Studio, pacote de aplicativos que foi descontinuado pela Apple junto com a versão anterior do seu software para edição de vídeo.

E como se não bastassem as melhorias em todo o conjunto de programas para vídeo digital do CS6 atual, a Adobe deu mais detalhes da sua grande novidade para esse mercado nesse ano, o Adobe Anywhere, que havia sido revelado pela primeira vez em janeiro de 2013, mas sem muitas informações.

A seguir, saiba mais sobre o Anywhere e as novidades da Adobe que serão exibidas na NAB 2013 para os principais programas do pacote para vídeo digital.

 

Adobe Anywhere

O Anywhere proporciona uma plataforma de ambiente colaborativo para fluxos de trabalho de pós-produção de vídeo digital. Através dele, vários profissionais, operando em máquinas diferentes e ao mesmo tempo, podem acessar as mesmas mídias e sequências de edição armazenadas em rede. E o acesso poder ser feito inclusive remotamente.

Num primeiro momento, os únicos aplicativos compatíveis com o Anywhere são o Premiere e o Prelude, indicando que ele vai funcionar inicialmente apenas com workflows de edição de vídeo. Mas a Adobe afirma que o After Effects será incluído nessa lista ainda esse ano, agregando as atividades de composição de imagem, motion graphics e efeitos visuais.

A tecnologia inclui dois componentes-chave: o Adobe Mercury Streaming Engine e o Adobe Anywhere Collaboration Hub.

O Adobe Mercury Streaming Engine, como diz o nome, é uma espécie de motor do Anywhere, e o componente que torna dispensável o uso de proxies, transferências de arquivo e mídias duplicadas, permitindo que múltiplos usuários trabalhem em tempo real com arquivos originais residentes no servidor em formato nativo e resolução cheia (parece que a qualidade da mídia exibida se adapta em tempo real às condições da rede durante o acesso). Esse componente requer placas gráficas de alto desempenho, bem caras e especificas para servidores, mais exatamente o modelo NVIDIA Tesla K10.

No entanto, o principal componente do sistema, que torna possível o trabalho colaborativo a partir dos aplicativos compatíveis, é o Adobe Anywhere Collaboration Hub, responsável pelo que a Adobe chama de “produção” compartilhada, conceito que substitui os projetos convencionais usados pelos programas quando operados isoladamente. Ele contém bancos de dados de informações sobre os projetos e metadados, gerencia o acesso do usuário, coordena os componentes do Anywhere e fornece uma API para integração entre vários sistemas.

Entre outras vantagens, o Anywhere conta com esquemas sofisticados de resolução de conflitos e versionamento de trabalhos, que garante o bom funcionamento dos ambientes compartilhados, sem o risco de um usuário remover ou destruir o trabalho de outro inadvertidamente.

Adobe Anywhere

O Adobe Anywhere fica instalado em um cluster de servidores com dois tipos de nodos, um para o  Adobe Mercury Streaming Engine e três ou mais para o Adobe Anywhere Collaboration Hub. Cada nodo funciona em um servidor à parte baseado na plataforma PC com sistema operacional Windows 8 (adquiridos separadamente), com especificações estritas para portas de conexão, placas gráficas e sistemas de armazenamento. O sistema se completa com servidores de mídia conectados ao cluster. (Resta saber o que isso pode implicar em termos de restrição ao uso da plataforma Mac OS, ao menos em máquinas clientes.)

Se o Anywhere conseguir comprovar na prática que funciona bem e é capaz de entregar tudo que promete, pode vir a se tornar um produto altamente atraente para emissoras de TV e grandes produtoras, alavancando o Adobe Premiere Pro para ocupar a maior parte do espaço deixado pelo Final Cut Pro 7 nesses ambientes, e mesmo incomodar a Avid numa das mais consolidadas trincheiras do Media Composer, o trabalho colaborativo.

 

Premiere Pro

O programa de edição da Adobe continua evoluindo e ficando cada vez mais parecido, com os mesmos recursos, e maneira de trabalhar do Final Cut Pro 7, mas com um nível de performance e suporte de formatos em modo nativo bem superior. Conheça a lista das principais melhorias:

• Inúmeros refinamentos e melhorias de interface e nos recursos de edição, entre eles um “Paste Atributes” que funciona bem;

• Recurso Link & Locate para revincular mídia rapidamente;

• Recurso Lumetri™ Deep Color Engine, para aplicar sofisticados looks de marcação de luz produzidos no SpeedGrade;

• Melhores recursos de áudio com destaque o Audio Clip Mixer, com o mixer fazendo ajustes do nível de áudio por clipe;

• Suporte para novos formatos e codec para operar de modo nativo;

• Closed captioning;

• Melhoria no Mercury Playback Engine com suporte para mais placas gráficas;

• Sincronização automática de multiplos angulos de camera usando inclusive formas de onda de áudio (tipo Plural Eyes e FCPX);

• Melhorias na importação de projetos do FCP7 e Avid MC;

• Painel Adobe Story, para trabalhar com a referência de roteiros criado no Adobe Story, inclusive com função Speech to Text;

• Melhorias no Media Browser;

• Suporte para exportação acelerada por múltiplas GPUs;

• Melhorias na monitoração inclusive com suporte para os Macbook Pro Retina;

• Melhoria de performance para operar em tempo real, incluindo com ajuste de efeitos de correção de cor sem interromper a exibição;

• Integração imediata com o Adobe Anywhere.

 

After Effects

A grande novidade da próxima versão da ferramenta mais popular de efeitos visuais e motion graphics dá novos passos no trabalho com cenários e objetos 3D. A Adobe simplesmente fechou uma parceria matadora com a Maxon, e agora incluiu no After Effects uma versão limitada do Cinema 4D e o Cineware, uma espécie de plugin que funciona como um motor de render dentro das camadas das composições, para trabalhar com objetos 3D criados no Cinema 4D  com muito mais recursos do que antes.

CINEWARE

Além da parceria com a Maxon, o novo After Effects traz uma quantidade enorme de melhorias; as mais importantes estão listadas abaixo:

• CINEMA 4D Lite e Live 3D Pipeline, para expandir incrivelmente as possibilidades de mesclar composição de imagem e elementos 3D no After Effects;

• Ferramenta Refine Edge, que melhora sensivelmente o resultado dos recortes por rotoscopia;

• Warp Stabilizer VFX, uma versão melhorada da ferramenta de estabilização de imagem;

• Melhorias nas técnicas de tracking 3D no espaço 2D com o recurso Track Optimization;

• Melhorias nos recursos de busca e na interface do programa, incluindo o recurso de layer e mask snapping para alinhamento de objetos 2D e 3D;

• Reamostragem bicúbica nas operações de aumento de tamanho de composições;

• Pixel Motion Blur, novo filtro baseado no efeito Timewarp, tras o motion blur para dentro os quadros de vídeo ou elementos dentro dele;

• Integração com o Adobe Anywhere para breve.

Pretendemos publicar em breve posts especiais com tutoriais em vídeo explorando os novos recursos do After Effects. Aguarde.

 

SpeedGrade

Na sombra do Da Vinci Resolve, o SpeedGrade vem tentando conquistar um lugar ao sol, dessa vez com redesenho de interface e um novo motor de processamento de imagem, e outras melhorias significativas.

• Interface redesenhada;

• Shot Matcher, para igualar cores entre dois ou mais clipes;

• Monitoração Luma Waveform;

• Melhoria na monitoração de referência via Mercury Transmit;

• Emulação de tipos de película;

• Snapshot Browser, para guardar e acessar imagens de referência para marcação de luz;

• Novo Look Manager, para salvar e localizar looks de imagem;

• Continuity Checker, para melhor comparação de clipes corrigidos;

• Melhora de marcação de luz baseada em camada;

• Lumetri Deep Color Engine, tecnologia de processamento de imagem 32-bit de ponto flutuante com aceleração por GPU;

• Suporte para consoles de controle Tangent Element.

 • • •

 

De uns dois anos pra cá, a Adobe finalmente resolveu investir pesado nos nichos mais profissionais de vídeo digital, para além do After Effects. A disputa com a concorrência deve se manter acirrada, mas os produtos Adobe, com as novas versões, têm tudo para protagonizar as próximas etapas dessa competição extremamente saudável para nós, profissionais de pós-produção. O Anywhere, que ainda não teve seu preço divulgado, foi prometido para maio de 2013, enquanto que as novas versões dos programas que compõem o pacote de vídeo da Adobe ainda não tiveram as datas para sair divulgadas pela empresa.

Por enquanto, para obter ainda mais informações sobre as novidades dos produtos citados no post, você pode visitar o site da campanha da Adobe para a NAB 2013.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
1 6109

Seguindo a tendencia de ofertar pacote de produtos na área vídeo digital, a Red Giant comercializa o Shooter Suite, que traz um conjunto de aplicativos e filtros adequados para produções profissionais. Seus componentes vão desde ferramentas para facilitar a...
0 5670

Não é novidade que o Mocha é a principal referência hoje na área de motion tracking (rastreamento de movimento). O programa já tem uma história e segue se renovando, como faz agora. E muito bem, por sinal, como vamos...

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5186

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5658

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6313

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...