Home Artigos Hardware Nikon D800 vs. Canon 5D Mark III

Nikon D800 vs. Canon 5D Mark III

Dave Dougdale, do site learningdslrvideo.com, realizou um teste comparativo muito interessante entre a Nikon D800 e a Canon 5D Mark III. Feito sob o ponto de vista de um amador em HDSLRs, ele toca em alguns pontos importantes que muitos profissionais se esquecem de mencionar.

Dave é um cara muito simpático que comprou sua primeira Canon HDSLR há cerca de 2 anos e vem documentando seu processo de aprendizado em seu site. Hoje em dia ele não é mais tão amador assim, e esse vídeo prova isso. Até porque é melhor do que muitos dos feitos por gente bem mais experiente.

O que motivou este comparativo é que Dave achou que era hora de comprar outra câmera e estava em dúvida entre essas duas HDSLRs rivais, porém em uma faixa de preço semelhante. Daí resolveu compará-las e documentar o processo.

E o vídeo traz bastante surpresas. Uma delas é o nível elevado de ruído na D800, que desaponta bastante. Outra é o problema desta câmera com o balanço de branco. E ainda tem a questão do moiré, que a Canon conseguiu praticamente eliminar da 5D Mk III, mas que é bem acentuado na Nikon.

Por outro lado, a D800 oferece uma latitude de imagem consideravelmente maior que a da 5D Mk III e saída HDMI limpa. No todo, o teste é bem equilibrado e nota-se que Dave tem dificuldade em escolher sua favorita. Assista o vídeo, descubra que câmera Dave escolheu e aproveite para eleger a sua favorita.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
12 4863

O cinema digital nunca viveu um período tão interessante. Se a câmera de cinema digital chinesa iniciou a revolução dos preços baixos, foi a Blackmagic que venceu a corrida e lançou no mercado as verdadeiras câmeras revolucionárias. Agora...
30 5891

Eles são a última novidade do mercado. Monitores bem mais largos que o normal e que oferecem muito mais espaço para trabalhar. Além disso, são perfeitos para reproduzir filmes em formato cinemascope. Com um desses monitores você consegue praticamente o...
8 comentários Nesse post
  1. Amigo Paulo….por favor , mais duvidas nao!!! rs rs rs queremos solução!!!
    Viajo dia 30 proximo, ateh lah preciso resolver…com que roupa!!!
    Um abraço!
    Clovis

    • Quem disse que essa profissão era fácil? Pelo menos você tem muitas opções de qualidade. Boas compras!

  2. Eu acho que a questão de ruído e moire da 5D não passa de um filtro. Se vc notar, não tem moire e menos ruído, mas em compensação não tem definição. Se vc pegar uma imagem com ruido e moire e passar um blur nela, vai melhorar tanto o ruído quanto o moire, mas vai perder a definição. Não minha opinião, é o que a 5D faz. Em matéria de definição, está perdendo até para câmeras mais baratas na faixa de 1000 dols, e isso está documentado em profusão no youtube.

    • A questão do ruído não tem a ver com um filtro, neste caso, e sim com a densidade do sensor na D800. Sensores mais densos tendem a apresentar mais ruído porque o número maior de pixels em um mesmo espaço significa que os pixels são menores e, consequentemente, captam menos luz individualmente. Uma das consequências é o aumento de ruído. E isso é uma questão que vem acompanhando os fotógrafos de still faz um bom tempo.

      Quanto à definição, tanto a Canon quanto a Nikon sofrem do mesmo problema – comum às HDSLRs. Como são câmeras de uso misto, os sensores são enormes para capturar fotos de altíssima definição. Mas a imagem em vídeo tem uma resolução bem mais baixa. A solução é interpolar esses pixels todos para baixo para formar uma imagem Full HD. É nessa interpolação que aparecem problemas como moiré, serrilhados e uma certa perda de definição em relação a câmeras que utilizam todo o sensor sem interpolações. Na verdade, é como reduzir uma foto no Photoshop, onde você nota uma perda na definição causada pela interpolação dos pixels. É por isso que certas cartas de teste de resolução ficam bem feias nas HDSLRs, onde os detalhes somem em uma verdadeira confusão de linhas.

      Só que nem tudo é definição. Você já reparou bem em filmes feitos e projetados em película em uma tela grande de cinema? A definição nâo é, na verdade, lá essas coisas. Os contornos, por exemplo, são bem mais borrados que os contornos de câmeras eletrônicas. E ainda tem a questão das cópias óticas, que faz com que cada geração perca um pouco de definição. Quem já assistiu uma cópia de primeira geração sabe a diferença enorme que isso faz. No entanto, consideramos o cinema em película como o alto padrão a ser seguido.

      No caso das HDSLRs, não há dúvida que elas apresentam uma textura extremamente cinematográfica e, com boas lentes, a resolução percebida pelo espectador típico é bem alta. Como ferramenta de narrativa dramática, a qualidade de imagem das HDSLRs é excelente. Muito melhor do que de uma câmera de mil dólares, independente da definição. Na verdade, a qualidade da imagem é definida (desculpe o trocadilho) por um conjunto de diversos fatores que, somados, formam uma imagem melhor ou pior. As imagens das câmeras de TV HD usadas nas nossas redes abertas têm uma definição bem alta, mais alta certamente que das HDSLRs. Mas a imagem das HDSLRs é muito mais bonita e cinematográfica, sem contar que o preço é consideravelmente menor.

      Mas há ferramentas para cada tipo de trabalho, e as HDSLRs seriam péssimas para se gravar novelas ou programas de auditório, por exemplo. E há muitas outras produções onde uma imagem super bem definida tem seu lugar. A ironia é que várioss diretores de fotografia utilizam filtros como o Pro Mist em câmeras de vídeo SD e HD justamente para diminuir o excesso de definição que acaba deixando a pele das pessoas mais feia.

      Falando em filtros, realmente a 5D Mk III conseguiu eliminar o moiré com a ajuda de um filtro sobre o sensor, que acaba roubando mesmo um pouco da definição em relação à 5D Mk II. Por isso, muitos usuários andam retirando esse filtro para aumentar ligeiramente a definição. Só que aí aumenta o moiré. É uma questão de escolha pessoal.

  3. Pois é, mas com densidade ou não, cameras como a GH2 da panasonic tem mais definição que a 5D. O lance de densidade do sensor é real. Mas isso não se repente em uma comparação de várias câmeras com o tamanho e o número de pixels. A 5D tem um maior tamanho para um menor número de pixels, contra a D800, mas tenho visto estas comparações e no lance mesmo do noise em ISO alto, achei estranho porque a imagem que aparece, totalmente destruída, não é mais escura que a imagem que aparece da filmagem do motoqueiro no video de divulgação da D800, sem nem um pingo de noise. Então, das duas uma: ou o cara ai de cima não soube setar sua D800, ou o vídeo da Nikon é falso, feito por outra câmera.

    • É, mas você já viu a ruideira que é a GH2 com pouca luz? E viu como ela estoura as altas luzes? Como eu disse, definição não é tudo na qualidade da imagem. Quanto ao ruído da D800, são situações totalmente distintas. O vídeo do motociclista tinha muita luz e o do teste, não. Obviamente que em uma externa diurna não se filma com ISO alto. O teste do Dave está correto, até porque outros vídeos da D800 com pouca luz e ISO elevado exibem o mesmo problema.

  4. comprei uma d800 achei o balaço de branco uma droga
    ja tetei de tudo alguém pode ajudar grato

  5. Acho impressionante como nos deixamos levar por Megapixels… Para os fanáticos por Megas, é bom deixar claro que numa resolução de 12 MP a qualidade de uma foto é incrível. Assim 22 MP é quase o dobro. Resolução só irá contar de verdade se você for tirar fotos para outdoors ou algo do gênero. Para fotos a serem impressas em papel ou colocada na net, 22 MP está além do necessário. A Nikon sabe dessa fixação por MP e por isso resolver seguir nessa linha. Mas como toda solução de compromisso, tem um preço alto a pagar: o alto nível de ruido nas fotos em baixa quantidade de luz com ISOs mais altos. A partir de 1600 de ISO, a Nikon é um desastre. Por todos os sites que passei, lendo opiniões de fotógrafos experientes, eles não titubeiam em dizer que a 5D3 esta níveis acima da D800. Por isso ja decidi: minha próxima camera será a 5d3.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 4867

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5347

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 5979

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...