Home Notícias Color Grading Novo DaVinci Resolve 10.1.3 traz playback de RED 4K full em tempo...

Novo DaVinci Resolve 10.1.3 traz playback de RED 4K full em tempo real

Foi-se o tempo em que o colorista precisava investir em uma placa Red Rocket de vários milhares de dólares apenas para poder trabalhar com material das câmeras RED. Agora, com um novo SDK que utiliza a GPU para fazer o debayer, o DaVinci Resolve consegue reproduzir o material da RED em 4K full premium debayer em tempo real.

O lançamento da versão 10.3.1 aconteceu ontem, dia 19 de março de 2014, sem muito alarde. Mas ele trouxe esse benefício muito importante para os coloristas que trabalham com material da RED, principalmente quando é um trabalho ocasional. Além de custar caro, a placa Red Rocket ocupava um slot PCI e forçava muitos usuários a usar um chassis eterno como o Cubix.

Testes realizados pelos meus colegas coloristas, nos EUA, mostram que basta uma placa Titan para conseguir essa velocidade. No momento, o SDK utiliza apenas uma GPU. Portanto, não adianta acrescentar outras para melhorar ainda mais o desempenho. Vale comentar que a Titan força muito a fonte do Mac Pro. Portanto, deve ser instalada com uma fonte externa (que não recomendamos) ou um chassis externo como o Cubix. No entanto, parece que a GTX 770 4GB também consegue a mesma velocidade de reprodução e pode ser instalada no Mac Pro (até o modelo 2012) sem problemas.

Infelizmente os novos Mac Pro “latinha de lixo” não conseguem a mesma velocidade de playback por conta das placas gráficas não suportarem CUDA.

Eis o que mudou no DaVinci Resolve 10.1.3:

• Melhora de performance na interface da página Color para quem roda o Mavericks
• Novo SDK RED 4.6, suporta clipes Dragon OLPF e Rocket-X para RED ONE
• Opção de GPU debayer para clipes RED RAW nas preferências.
• Suporte para tipo de conteúdo nas opções de DCP
• ColorTrace importa Stereo Decision List
• Melhorias gerais de performance e estabilidade
A nova versão do DaVinci Resolve pode ser baixada deste link.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados

A Blackmagic Design disponibilizou hoje a versão final do DaVinci Resolve 11. Duas versões beta públicas ficaram disponíveis por um tempo para testes antes desse lançamento. A versão 11 do programa ampliou bastante as funções de edição online e trouxe...

A Blackmagic Design, continuando sua tradição de lançar updates frequentes, disponibilizou a versão mais recente do DaVinci Resolve com diversos novos recursos. O novo DaVinci Resolve 10.1 adiciona recursos de edição inovadores, principalmente para um programa cuja...
5 comentários Nesse post
  1. Olá Paulo
    Ano passado com o lançamento do novo MAC PRO que eu chamo de iMAC PRO vi que o mercado de vídeo profissional não tem mas motivos pra comprar APPLE,
    O primeiro passo foi da ADOBE com a Switch ADOBE CC ela é fantástica!
    Depois foi a APPLE com o lançamento do iMAC PRO (latinha de lixo) com placa ATI sem a tecnologia CUDA, temos MAC PRO com Nvidia Quadro 4000 e adobe CC faz Blur, correção de cor, Chorma Key e uma infinidades de efeitos em tempos real em vários layers de vídeo a mesmo tempo.

    Agora compramos uma nova ilha vamos aproveitar ao máximo a tecnologia CUDA olha o link

    https://www.facebook.com/totallcom/photos/pcb.790393534306632/790392464306739/?type=1&theater

    https://www.facebook.com/totallcom

    https://www.facebook.com/totallcom/photos/a.660053074007346.1073741828.660048374007816/719953741350612/?type=1&theater

    • Ramatis, sua máquina é realmente excelente. Muitos colorista que usam o DaVinci Resolve trabalham com uma configuração parecida com a sua. Parabéns.

      A migração que muitos fizeram e estão fazendo do Final Cut Pro 7 para o Adobe CC abriu a possibilidade de usar Windows como plataforma de edição sem perder nenhuma compatibilidade. Outra coisa que muitos andam fazendo em função das máquinas da Apple não estarem atendendo as necessidades mais sérias de alguns profissionais é a montagem de máquinas customizadas que rodam o Mac OS (os chamados CustoMacs).

      Embora as máquinas novas atendam as necessidades criadas pela própria Apple, como rodar bem o Final Cut Pro X, elas falham nas aplicações mais exigentes como trabalhar com material da RED 4K em tempo real no DaVinci Resolve. E muito do que se lê de positivo em certas resenhas também não retrata o uso profissional no dia a dia. O problema é que a maioria dos colegas que escrevem para sites e revistas especializadas não trabalha com os programas testados no dia a dia, em condições normais. Os testes são feitos com material simples, o que gera um resultado no mínimo “otimista”. Um dos exemplos é a compatibilidade dos arquivos do FCPX com o DaVinci Resolve. Nos testes, utilizando arquivos pequenos e simples, tudo funciona que é uma beleza. Mas até um simples curta metragem já revela inúmeras incompatibilidades.

      O FCPX é um programa fantástico – o mais inovador que já vi nessa faixa de preço – e muito prático e rápido. O problema é que a Apple passou a acreditar que tudo pode ser feito sem sair dele. Só que, quando se trata de produções profissionais para TV e cinema, geralmente é necessário utilizar programas mais sofisticados para a finalização de audio e de imagem. E é aí que a Apple tem realmente pisado na bola, pois o programa já foi lançado há um bom tempo e nada foi feito até agora para resolver certos problemas fundamentais. Cada update do programa tem sido aguardado com muitas expectativas e tem sido seguido de uma série de decepções. O que faz com que muitos profissionais percam a confiança na Apple e migrem para outras plataformas. É realmente uma pena, mas creio que parte disso de deva à ausência do Steve Jobs, que entendia que o mercado profissional, embora não gere tanto lucro, tem um papel fundamental na imagem e reputação da empresa. Sem ele para peitar os investidores, o foco passou a ser os iDevices, que hoje geram a maior parte dos lucros da empresa.

      Dez anos atrás, a Apple fazia de tudo para conquistar o mercado profissional de edição com diversos seminários gratuitos em mercados grandes como Los Angeles (participei de vários), onde vi muitos usuários de Avid – o programa mais usado na época – já saindo com uma cópia do Final Cut debaixo do braço. Hoje a Apple parece estar focada no mercado de produção para a internet, que é um nicho com um potencial enorme. Mas, com isso, praticamente abandonou o mercado de TV e cinema. E aí a Adobe aproveitou e tem convertido muitos usuários, pois está fazendo o máximo para conquistá-los.

      Se isso aconteceu com o software, já faz um tempo, agora também está acontecendo com o hardware. Se a Apple não mudar certas coisas na próxima geração do MacPro, vamos ver uma série de empresas abandonando a plataforma Apple e partindo para soluções mais práticas em Linux ou Windows. Ou então partindo para máquinas customizadas capazes de rodar o Mac OS. É uma questão de estratégia da própria Apple concentrar em um mercado possivelmente mais lucrativo, mas creio que ignorar o mercado profissional de mais alto nível é um erro muito grande.

      Como gostamos muito do Mac OS e da tecnologia da Apple, ainda nos resta a esperança de que a empresa mude de atitude. Caso contrário, veremos muito mais empresas como a sua partindo para soluções que funcionem melhor na prática.

  2. Muito bom! Eu ando aprendendo muito nesse site, muito obrigado!
    Apesar de ser um entusiasta, com poucos trabalhos, e sem a menor condição de adquirir tais recursos, principalmente devido a falta de grana, moro no interior de Minas Gerais, o que também dificulta um pouco, eu ando aprendendo muito, eu gostaria de rodar o DaVinci, mas infelizmente ainda não consegui, na minha máquina com Windows e minha hulmilda ATI 4350 1GB ta rolando algum jazz que ainda não descobri, e no macbook ñ rola também por conta da ausência de uma placa de vídeo que suporte o OpenGL.
    De qualquer forma, muito obrigado por compartilhar!!
    Um grande abraço,
    Cassio

    • Cassio, você precisa de uma placa CUDA para rodar bem no Windows. Eu recomendo a GT 640, que é a mais barata que eu saiba que roda o Resolve. Não vai te dar a melhor performance do mundo, mas vai dar pra rodar o programa bem o suficiente para você aprender e fazer trabalhos mais simples. Você também precisa de memória RAM. 12GB é o mínimo recomendado para Mac. Creio que seja o mesmo para Windows. Mas você pode verificar facilmente baixando a versão gratuita do programa e verificando a informação no guia de instalação.

  3. A Apple matou o Final Cut, agora conseguiu estragar o macpro em nome do “design” e a Adobe com o CC e a excelente estabilidade do Windows 8.1 vai fazer muitos como eu a mudar de plataformas depois de muitos anos de Apple, hoje ela só pensa em telas (iPhone, iPad e Macbooks) e de fato gera mais lucro e visibilidade para ela, novos tempos e felizmente a MS conseguiu acertar o Windows com a edição 7.
    O que você precisa é montar uma boa ilha, o que deve te arrancar uns 8 – 9 mil reais, mas conheço que para muitos escolher periféricos de computador seja uma missão ingrata. Como conselho: Uma bela placa mãe está na casa de 1500 reais, um processador em torno de 1700 e Placa de vídeo 2000 reais, acerte a tríplice coroa do PC e seja feliz.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5231

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5717

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6366

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...