Home Tutoriais Outros Nunca foi tão fácil aprender a usar o Smoke 2013

Nunca foi tão fácil aprender a usar o Smoke 2013

A Autodesk é outra empresa que, a exemplo da Avid, vêm ajustando o modelo de negócios da sua linha de produtos para as  indústrias de cinema e TV. Não sei se tem a ver, mas até a identidade visual da empresa mudou.

Os tempos são outros, e não há mais espaço para produtos de software amarrados a hardware proprietário. E o software high-end também não tem mais como se sustentar com preços estratosféricos. A Autodesk precisava se adaptar.

Consultando o site da empresa, percebemos que, de tudo que ela herdou das tecnologias e produtos da antiga Discreet Logic, sobrou apenas o Flame e o Smoke para Mac, que está sendo distribuído e vendido desde de dezembro de 2012 a US$3.500.

Essas soluções, tanto os descontinuados como os dois programas que sobraram, até alguns poucos anos atrás, eram comercializados por dezenas ou mesmo centenas de milhares de dólares, e encontrados apenas em emissoras de TV e grandes produtoras,

Agora, editores e finalizadores freelancers podem adotar ao menos o Smoke, que muitos nunca imaginaram que um dia iriam sequer experimentar.

O próprio Flame pode ser a próxima bola da vez. Provavelmente acabará sendo igualmente portado para Mac ou Windows e com custo numa fração do preço atual.

Esse movimento nos nichos high-end de edição e composição de imagem em movimento muda muita coisa nas alternativas de fluxo de trabalho na pós-produção.

Voltam com força tanto a idéia de ter um programa para um primeiro corte e outro para corte final e acabamento, como também a possibilidade  de ter uma ferramenta única para trabalhar em alto nível, da captura à saída final do trabalho pronto.

Smoke2013_Timeline

A interface do Smoke 2013, com destaque para o painel Timeline e o modo dual-viewer. Clique na imagem para expandir.

Como só agora o Smoke está chegando aos “pobres mortais”, não há muita gente por aí que sabe operar o programa. Daí o esforço atual da Autodesk em oferecer gratuitamente material de aprendizado para acompanhar essa nova proposta de popularização do software.

Ela mantém um canal próprio para treinamento em Smoke no Youtube com material farto e de excelente qualidade e há também o site Smoke-training.com. E para completar, a Ripple Training foi contratada pela Autodesk para criar e oferecer um pacote de treinamento básico sobre o Smoke 2013!

É isso aí. Com esse pacote de duas horas de duração, você pode aprender a operar o Smoke 2013 com ninguém menos que Steve Martin, e de graça. Clique aqui para acessar e fazer o download do treinamento pelo iTunes.

Para aprender, você não precisa gastar dinheiro nem mesmo com o Smoke. Basta acessar a página do produto no site da Autodesk e baixar uma versão de teste gratuita com validade de 30 dias.

A propósito, ao contrário do ano passado, quando anunciou o Smoke 2013 para Mac, a Autodesk quase não fez barulho na NAB desse ano. Não houve nenhum anúncio de impacto, mas uma novidade chamou atenção.

A Blackmagic Design anunciou o estabelecimento de uma parceria com a Autodesk para viabilizar a compatibilidade do Smoke 2013 com as suas soluções de entrada e saída de audio e vídeo para Mac.

Desse modo, o Smoke passa a contar com o suporte das duas maiores empresas nessa área, uma vez que o programa já é compatível com os produtos da Aja.

Devemos ver surgirem fluxos de trabalho começando no FCPX ou Premiere, e terminando no Smoke ou Da Vinci Resolve, que, por sinal, acaba de ganhar recursos robustos de edição.

Quem sabe o Resolve, num futuro próximo, com novas versões incrementando ainda mais os recursos de edição e composição de imagem, não vai até disputar espaço justamente com o Smoke.

Do jeito que o mercado está indo, tudo leva a crer que estamos transitando para uma era em que as soluções de software para pós-produção de vídeo digital em alto nível estarão cada vez mais acessíveis.

Felizardos são os contemporâneos dessa nova era.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
0 2779

A Avid sabe que precisa alargar a base de usuários do Media Composer, e também está investindo nos tutoriais do programa, considerado mais "difícil" e "complicado" do que o outros programas de edição da concorrência. Ela está publicando uma...
0 1347

O Videoguru sabe que o Mocha é ferramenta essencial no kit básico do editor e artista de efeitos visuais contemporâneo. Por isso, sempre que aparece um bom tutorial em vídeo sobre o programa, ainda mais sendo gratuito, publicamos aqui É...
2 comentários Nesse post
  1. Parabéns pelo post galera do VG! Aproveito para pedir a opinião de vcs…eu estou estudando o DaVinci 9 para atuar como Colorista, mas já tenho como objetivo na sequência estudar algum outro software para finalização. Gostaria de saber a opinião de vcs sobre o SMOKE e o NUKE. Qual seria mais viável para estudar? Qual é mais utilizado?

    Valeu!!!

    • Boa parte dos recursos do Smoke e do Nuke se sobrepõem, sendo que o Smoke é mais generalista, e tem uma pegada de edição mais forte do que o Nuke. No entanto, o Nuke, atualmente, está bastante disseminado e prestigiado entre os artistas de composição e efeitos visuais. Cabe a você identificar a direção que você quer seguir.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 4910

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5386

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6022

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...