Home Artigos Hardware Resenha macmais: Pegasus R6 – veloz como um raio

Resenha macmais: Pegasus R6 – veloz como um raio

A macmais, gentilmente, autorizou a publicação no Videoguru de uma resenha que acaba de sair no número 67 da revista, sobre um dos atuais objetos do desejo de 9 entre 10 editores: o disk array Pegasus R6, da Promise.

Promise Pegasus R6 – a revolução do Thunderbolt

O lançamento dos primeiros Macs com a porta Thunderbolt gerou uma enorme expectativa em torno do surgimento de dispositivos compatíveis com a nova interface, que impacta especialmente a área de vídeo digital.

No nicho de dispositivos de armazenamento, a Promise, parceira da Apple desde que ela parou de fabricar o Xserve RAID em 2008, saiu na frente oferecendo a linha Pegasus, com os modelos R4 e R6.

A Mac+ testou o modelo Pegasus R6, com seis baias para discos rígidos de 1TB, e apresenta agora o resultado para você.

Tirando da caixa – o hardware

Pesando 6 kg, o Pegasus R6 possui um gabinete em alumínio no estilo dos MacBooks atuais, com uma faixa em acrílico escuro na esquerda do painel frontal, onde ficam o botão de força e luzes de status das portas Thunderbolt.

Acondicionados em gavetas removíveis, encontramos discos 3.5” Hitachi Deskstar 7K1000, o que há de melhor no mercado. Na frente das gavetas, ao lado do mecanismo de trava,  há dois leds indicadores de status e atividade dos discos. O encaixe da gaveta desliza da forma surpreendentemente suave.

Se o usuário assim desejar, é possível substituir os discos originais por outros, inclusive SSD. Não há documentação disponível informando se são aceitos discos de 3TB.

Na parte de trás, ficam duas portas Thunderbolt, uma para conectar com o Mac e outra para pendurar até mais cinco dispositivos em cadeia, incluindo até dois monitores RGB usando cabos Thunderbolt ou Mini DisplayPort (o conector é compatível com a porta Thunderbolt).

Também na traseira do gabinete, fora o conector do cabo de força, existe uma porta serial, para uso do fabricante, e duas ventoinhas dissipadoras de calor, uma maior, para os discos, e outra menor, para a fonte.

Dá para perceber, que o hardware e seu acabamento são de primeira linha, justificando, em parte, o valor meio salgado do disk array, que, lamentavelmente, não vem com o cabo Thunderbolt.

A implementação RAID

Os dois modelos de disk arrays da linha Pegasus utilizam tecnologia RAID em seis níveis: 0, 1, 1E, 5, 6 e 10, os mais usados atualmente. Eles saem de fábrica preparados para o nível RAID 5, considerado o que apresenta melhor equilíbrio entre preservação da capacidade de armazenamento, segurança e performance.

Formatado em HFS+, a versão de 6TB fica com 4.7TB de espaço em disco. A implementação RAID é feita por hardware através de um controlador embutido no gabinete, gerenciado por um aplicativo utilitário fornecido com o equipamento, o Promise Utility.

Assim que ligamos o equipamento, ele entra automaticamente num modo de sincronização do esquema de RAID que, no caso, durou cerca de 12 horas. É possível operar com o equipamento nesse meio tempo, acarretando, no entanto, no aumento do tempo necessário para a sincronização.

O software utilitário tem uma interface gráfica moderna e limpa, com recursos de gerenciamento de formatação e esquemas RAID em opções automatizadas e manuais, atendendo a usuários de todos os níveis de conhecimento.

Performance

Para os testes de performance do array com o software Aja System Test, foram feitos vários tipos de simulação de leitura e escrita sequencial de dados, utilizando um pequena parte da capacidade de armazenamento. Vamos aos resultados da primeira bateria de testes:

 

Tamanho do quadro de vídeo

Tamanho do arquivo

Média de Leitura

Média de Escrita

1920×1080 10-bit

2GB

461.7 MB/s

444.8 MB/s

4096×2160 10-bit RGB

2GB

588.3 MB/s

564.8 MB/s

Também foram feitos testes de simulação de leitura de arquivos de vídeo existentes, resultando, por exemplo, nos seguintes valores:

Tipo de arquivo

Média de Leitura

1920×1080 10-bit sem compressão

530.2 MB/s

4096×2160 10-bit ProRes 4444

798.8 MB/s

Os resultados obtidos refletem uma certa perda de performance própria da implementação do nível RAID 5 e do uso de discos rígidos mecanicos. Em RAID 0, certamente o array chegaria a uma performance mais expressiva, com taxas de leitura em torno de 800 MB/s, próximas do que é anunciado pelo fabricante na configuração fornecida. Com drives SSD, possivelmente, poderia chegar a performance até acima disso.

Detalhes e curiosidades

Algumas curiosidades chamam a atenção. Os conectores do Thunderbolt esquentam bastante, especialmente na ponta ligada ao array. Para desligar o dispositivo, é preciso apertar o botão de força por cerca de 10 segundos, evitando acionamentos acidentais. O array é bastante silencioso e dá para usá-lo como disco de boot.

Para trabalhar com um monitor na segunda porta, o sistema precisa estar ligado. Os que quiserem utiliza-lo via Boot Camp terão que esperar, não existem ainda drivers para Windows. O array permite conectar um segundo Mac trabalhando em Target Disk Mode ou um iMac funcionando em Target Display Mode, como segundo monitor de um Macbook Pro, por exemplo.

Conclusão

O disk array da Promise entrega o que promete: altas taxas de transferência e grande capacidade de armazenamento usando a interface de comunicação mais moderna que existe.

É bem construído, com componentes de hardware de primeira linha, é silencioso e conta com um bom software de gerenciamento. Suas duas portas Thunderbolt proporcionam grande flexibilidade na configuração de cadeias de dispositivos.

O lado negativo vem mais pelo preço e pela ausência do cabo. No mais, certamente é uma das melhores soluções de armazenamento disponíveis no momento, especialmente para as novas gerações de Macbook, Mac mini e iMac.

 

Promise Pegasus R6

Pros Bem construído, acabamento e componentes de primeira linha. Ultra rápido e silencioso, oferece RAID 5 e 6. Software gerenciador com interface moderna e bem completo em termos de recursos.

Contra Meio caro. Não tem a opção de compra sem os drives de disco e não vem com o cabo Thunderbolt.

Preço $1,499.00 (6TB) e $1,999.00 (12TB)

Web http://www.promise.com/

Publicado com a autorização da revista macmais.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
12 5018

O cinema digital nunca viveu um período tão interessante. Se a câmera de cinema digital chinesa iniciou a revolução dos preços baixos, foi a Blackmagic que venceu a corrida e lançou no mercado as verdadeiras câmeras revolucionárias. Agora...
30 6066

Eles são a última novidade do mercado. Monitores bem mais largos que o normal e que oferecem muito mais espaço para trabalhar. Além disso, são perfeitos para reproduzir filmes em formato cinemascope. Com um desses monitores você consegue praticamente o...
4 comentários Nesse post
  1. Queria saber o seguinte eu tenho 2 Imac e queria conectar varios hd’s em um sistema só, com o Pegasus R6 é possivel usar esses 2 Imacs como um só?

    • Não sei se entendi bem a sua dúvida, mas acho que você esta cogitando de conectar dois computadores a um mesmo Pegasus R6 pelas duas portas Thunderbolt existentes, para compartilhamento dos dados armazenados. No entanto, há que se esclarecer que esse esquema dual de portas Thunderbolt serve tão somente para conectar equipamentos numa cadeia de dipositivos. Para fazer o que você está querendo, é preciso utilizar uma outra solução propria para servidor de vídeo.

        • Philippe, para o que você deseja, você teria que partir para algum esquema de rede local preparada para lidar com compartilhamento de arquivos com altas taxas de transferencia. A solução que poderia recomendar até bem pouco tempo seria o Final Cut Server. Mas ele foi descontinuado. Existem outras possibilidades, claro. Talvez a solução mais próxima do que você estava pensando seja construir uma pequena rede a partir de um Drobo FS conectado a uma rede Gigabit Ethernet. Vamos providenciar um artigo sobre o assunto para esclarecer melhor as opções. Fique ligado.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5013

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5471

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6123

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...