Home Artigos Software TrackX – tracking planar facilitado no Final Cut Pro X

TrackX – tracking planar facilitado no Final Cut Pro X

Nos últimos tempos, o recurso de “motion tracking” (acompanhamento de movimento), usado para calcular o movimento de objetos e elementos dentro do quadro da imagem, se popularizou bastante.

O tracking planar, marca registrada do Mocha, da Imagineer Systems, é considerado uma das técnicas mais eficientes de motion tracking da atualidade. Ela já foi, inclusive, premiada pela Academia.

Representando um passo adiante nesse movimento de popularização da tecnologia de tracking, a CoreMelt criou o software TrackX, que traz o “motor” do Mocha para dentro do Final Cut Pro X. Ele está implementado através de três geradores para o programa da Apple, com diferentes opções de aplicação da informação de tracking calculada por cada um deles.

Todos os geradores do TrackX compartilham uma mesma interface gráfica na forma de overlays sobre a imagem do painel Viewer. Ela oferece quatro ferramentas de splines para isolar a área do tracking, desde formas pré-configuradas até formas livres com splines bezier.

Para facilitar, o fluxo do tracking pode ser todo automatizado, ou então ser aperfeiçoado com keyframes para qualquer correção que se fizer necessária. A diferença de um gerador para outro vem do que cada um deles pode fazer com a informação de tracking depois de calculada.

TrackX_08

O TrackX, integrado na interface do FCPX, com os overlays sobre o painel Viewer e seus ajustes no painel Inspector. Clique para ampliar.

Conheça abaixo os três geradores disponíveis:

• Simple Tracker

O gerador mais simples do pacote permite aplicar o tracking a uma outra imagem, que pode ser um vídeo, uma arquivo gráfico, texto ou um outro gerador do FCPX. Nesse caso, a informação de tracking é aproveitada para produzir transformações geométricas básicas de posição, rotação e escala, separadas ou em conjunto, com ajustes de offset. Coerentemente, nos meus testes, esse foi o gerador mais rápido e mais fácil de usar.

TrackX_05

A interface do gerador Simple Track. Clique para ampliar

• Track Text

O Track Text aplica o tracking a textos criados através de uma ferramenta própria, meio rudimentar, mas que se adapta automaticamente à forma e à área do spline. Diferente do anterior, esse gerador já trabalha o tracking levando em conta a perspectiva, o que exige um cuidado maior e imagens apropriadas para o efeito.

TrackX_07

A interface do gerador Track Text. Clique para ampliar

• Track Layer

O gerador mais poderoso dos três permite associar uma nova camada de imagem à área do tracking, mas com transformações planares de perspectiva. Ele inclui, tal como o Track Text, o recurso de máscara para recortar a imagem sobreposta nos limites da área analisada pelo tracking. Sem dúvida, o Track Layer é o gerador mais sofisticado e poderoso de todos, e o que demora mais para ser processado. Mas é o que dá mais gosto e vontade de usar.

TrackX_06

A interface do gerador Track Layer. Clique para ampliar

Conclusão

O TrackX é uma boa alternativa para quem quer trabalhar com tracking no FCPX sem ter que quebrar a cabeça para aprender a usar. E funciona como um bom complemento para o SliceX, do mesmo desenvolvedor, que produz recortes com tracking.

É eficiente, mas nas situações um pouco mais complexas do teste, houve sempre necessidade de ajustes manuais e keyframes para apresentar bom resultado.  E se a imagem de base não tiver uma área planar bem definida, o resultado pode deixar a desejar.

O desenvolvedor dá várias dicas úteis de como melhorar o tracking na documentação para esses e outros casos, mas alerta para o fato de que o plugin não resolve sempre. Em geral, como era de se esperar, a técnica de recorte da área de tracking com splines bezier dá melhor resultado, mas à custa de mais trabalho.

No fim das contas, os geradores do TrackX não têm o poder de fogo do Mocha original, no entanto, imagens com superfícies planas e movimentos favoráveis geram trackings realmente aproveitáveis. Sobretudo pela praticidade, dentro das suas limitações, vale como um bom reforço para o FCPX, uma ferramenta interessante para se ter à mão durante uma edição.

O TrackX sai por US$99, mas se você quiser, pode adquiri-lo num pacote com o SliceX por US$149. Para mais informações, visite a página do produto no site da CoreMelt.

Obs.: Este artigo foi escrito originalmente para a revista MacMais, e publicado na edição de abril de 2014.

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
1 6242

Seguindo a tendencia de ofertar pacote de produtos na área vídeo digital, a Red Giant comercializa o Shooter Suite, que traz um conjunto de aplicativos e filtros adequados para produções profissionais. Seus componentes vão desde ferramentas para facilitar a...
0 5778

Não é novidade que o Mocha é a principal referência hoje na área de motion tracking (rastreamento de movimento). O programa já tem uma história e segue se renovando, como faz agora. E muito bem, por sinal, como vamos...
2 comentários Nesse post
  1. Sr.João Velho, desde do inicio do FCX venho estudando bastante, convenci meus colegas e amigos de trabalho que a ferramenta e muito boa, somente esbarrando em alguns contra tempo. Mas agora tenho um desafio usar ou não usar ele em programa politico no máximo de 6 minutos, compostos 4 editores e 1 editor master. Qual devo usar AP CC ou FCX?

    • Em tese, ambos os programas atendem bem ao seu objetivo, com a diferença que a Adobe oferece o produto Adobe Anywhere, que nunca usei, mas que favorece o trabalho compartilhado. Para editores mais acostumados ao paradigma clássico de programas de edição, o Premiere é mais fácil de ser assimilado, minimizando as demandas de treinamento do pessoal que ainda não conhece o aplicativo a ser escolhido. O Final Cut Pro X, por outro lado, me passa a sensação de um programa mais ágil, apropriado para essas condições, e com uma grande vantagem no seu sistema de organização de material original baseado em tags. O fato de serem programas curtos também é favorável a FCPX, que está funcionando muito bem com projetos de pequena duração. Enfim, há vantagens em cada um dos programas, e acho que você vai precisar amadurecer essa decisão avaliando melhor o contexto do trabalho em seus vários aspectos.

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5264

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5754

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6419

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...