Home Artigos Ideias Você daria um bom colorista?

Você daria um bom colorista?

Para se tornar um bom colorista, não é preciso apenas aprender a operar um bom programa. Além de ser ideal obter um profundo conhecimento sobre cores, é preciso entender como funciona a parte técnica da imagem. Mas isso tudo não basta. Para ser um bom colorista, é preciso ter “olho”.

É por isso que existem poucos bons coloristas por aí. Ou você nasce com o dom, ou não. Por isso, se podemos chamar alguma função da pós de artística, o colorista certamente merece esse título. Porque, sem ter o dom artístico, um suposto colorista pode fazer mais mal à imagem do que bem.

Depois de ler essa introdução, você provavelmente está achando que vamos ensinar neste artigo tudo que você precisa saber para se tornar um bom colorista. Sinto muito, mas não vai rolar… Mas o que vamos fazer é lhe dar uma chance de saber se você, pelo menos, tem o dom fundamental para os coloristas de casar as cores.

Sem esse dom, fica praticamente impossível fazer boas correções de cor. Portanto, prepare-se para testar seu “olho” com esse joguinho que está virando uma verdadeira febre entre a galera da pós de todo o mundo. Mesmo que você não pretenda virar um colorista, prepare-se porque o jogo é bem divertido.

Inclusive, já podemos imaginar uma bela disputa entre você, seus amigos e até entre os leitores do videoguru. Por isso, fique à vontade para postar seus pontos aqui nos comentários, se assim desejar. Para jogar, clique aqui e boa sorte. Melhor, bom “olho”…

Gostou do artigo ?

Inscreva-se em nossa Newsletter para receber as atualizações do VideoGuru.

Artigos relacionados
3 6441

"Como montador, às vezes me identifico com Caronte, o barqueiro de Hades que na mitologia Grega fazia a travessia das almas sobre as águas dos rios que separam o mundo dos vivos do mundo dos mortos." Um de meus diretores favoritos, Alexander Payne,...
6 6562

Quando o Final Cut Pro clássico foi descontinuado para dar lugar ao Final Cut Pro X há coisa de 3 anos atrás, muita gente achou que o compromisso da Apple com o desenvolvimento de computadores e soluções para criação...
27 comentários Nesse post
  1. Tirei 8.3, mas achei os botõezinhos meio falhos, tem hora que tem mais de um e vc demora para descobrir qual deles está controlando, dai é tarde demais.

  2. Este jogo mede mais a velocidade do que a capacidade de enxergar as coisas, ma é BACANA!
    Fiquei cOm meus pobres 7,8

  3. Fiz 8.4. Mas este joguinho além da exigência na velocidade e a acuidade visual, exige também um monitor bem calibrado.

  4. 10.2!

    Eu estava um pouco desanimado quando comecei a ler sobre CG, agora me animei bastante com meu desempenho no olhar. Sou fotógrafo e aspirante na produção de filmes. Agora quero muito fazer os cursos relacionados a CG!

  5. 9.7!
    qual curso voce recomenda em SP? ( moro no interior de São paulo) e pra essa profissão necessita de drt?

        • Fernanada, muito interessante o seu time lapse. Parabéns.

          O mercado de trabalho para coloristas está bom para autônomos. Mas está bem ruim se o seu objetivo é trabalhar para uma grande casa de pós, como acontecia no passado. É que os salários diminuíram muito, já que a produção de longa metragens caiu bastante. Com esses longas vinha um orçamento maior, que cobria os custos de uma empresa de finalização top. Hoje em dia o grosso do trabalho vem de produções para TV fechada e os orçamentos são mais baixos. O que inviabiliza o uso de uma estrutura de pós mais cara, na maioria dos casos. Por outro lado, isso abre uma ótima oportunidade para coloristas experientes e devidamente equipados. Hoje, com um investimento razoável, dá para ter o mesmo nível de equipamentos que só uma grande casa de pós tinha alguns anos atrás.

          Infelizmente, o que se vê muito hoje em dia nessa área e em diversas outras, é a invasão de amadores que oferecem serviços “profissionais” sem ter a mínima experiência nem o equipamento necessário. Há tanta desinformação disseminada por esses pseudo profissionais que chega a dar dores de cabeça só de ouvir. Eles acham que basta baixar o programa de tratamento de cor e colocar em qualquer computador que viram coloristas. Só que essa é uma das profissões mais complexas da cadeia de produção. Não é só uma questão de “colorir com LUTs”, como vejo muita gente fazendo e, pior ainda, exibindo seus “trabalhos” com orgulho. O uso errado de cores provoca reações emocionais completamente contrárias às desejadas, sem que isso seja imediatamente aparente. E usar um LUT ou um preset para fazer cor é como uma criança colorir um daqueles livrinhos com números para as cores – não torna nenhuma criança uma artista.

          Portanto, se você está interessada nessa profissão, eu dou a maior força. É uma profissão muito criativa e gratificante, principalmente quando você consegue melhorar o produto de um cliente. Mas não caia em nenhuma armadilha nem tome nenhum atalho porque não existe almoço grátis. Não adianta tentar enrolar porque você vai precisar investir em um equipamento mínimo, com uma saída de vídeo YUV e um monitor de referência devidamente calibrado. Tratar cor em monitores de computador não existe. Recentemente um cliente me contou que um pseudo colorista tentou convencê-lo de que monitores de referência eram coisa do passado e que hoje em dia ninguém mais usava. Isso porque o malandro incompetente com certeza não tinha dinheiro e/ou conhecimento suficientes para investir no equipamento mínimo necessário para poder oferecer um serviço sério. Praticamente toda profissão exige um investimento mínimo, e o que o colorista sério tem que fazer, ao menos, é um investimento equivale ao preço de um carro popular barato. Mesmo quando se utiliza um programa de tratamento de cor gratuito. Considerando que poucos anos atrás esse investimento era de US$ 250 mil, hoje é uma verdadeira pechincha.

          A profissão de colorista também exige uma quantidade bem razoável de conhecimento técnico e artístico. Você vai ter que entender um pouco de fotografia, muito de codecs e formatos de imagem, engenharia de vídeo, teoria de cor, iluminação, conhecimento geral de cinema e arte, etc. Saber editar hoje em dia é essencial para um colorista, também. Portanto, prepare-se para estudar bastante. Leia muito e faça cursos. Eu trabalho nisso há muitos anos e só passei a me considerar um colorista profissional, de verdade, há 15. Mesmo assim, não paro de estudar e me aprimorar. O mesmo acontece com os melhores coloristas do mundo. Estudar pintura a óleo também ajuda muito a entender como harmonizar bem as cores. Mas ainda há uma peculiaridade nessa profissão: a pessoa tem que “ter olho”. Ou seja, tem que ter o instinto e a a análise visual necessária para poder igualar imagens totalmente diferentes, filmadas com câmeras que não tem nada a ver uma com a outra, como se viessem de um único equipamento. Tem gente que tem talento pra isso. Mas, infelizmente, tem gente que não tem. E, pra essas, não adiante estudar e investir no melhor equipamento que o resultado será sempre desastroso. Outras pessoas têm a habilidade nata e o instinto certo para já sair igualando câmeras com apenas algumas horas de treinamento.

          Agora cuidado com os cursos que ensinam apenas a operar um programa de tratamento de cor e que prometem transformar o aluno em um colorista. Aprender a usar o Resolve, por exemplo, sem entender de cor, é como aprender a usar todos os comandos de um carro sem saber dirigir. Você pode até sair do lugar, mas daí até chegar ao seu destino é algo bem diferente. É importante você aprender a operar corretamente o programa que você escolher, mas mais importante ainda é ser uma boa profissional. Até porque as ferramentas de trabalho mudam toda hora, mas os conhecimentos valem para qualquer ferramenta.

          Se você se esforçar, investir direito em conhecimento e equipamento, e praticar bastante, você terá o orgulho de se tornar uma verdadeira profissional, oferecendo um serviço cada vez mais necessário, importante e reconhecido. E, consequentemente, se destacar em um meio que tem poucos profissionais realmente dedicados.

          • Paulo, obrigada pela sua resposta. Colorir sempre me interessou. Eu me especializei em fazer time-lapse para obras de grande porte ou de cunho histórico, e faço isso há uns 15 anos. ó que tudo parou, e está muito difícil, uma vez que minha atividade está ligada diretamente ‘a economia do país, que vai bem mal, obrigada. Eu me formei em cinema na USP em 98, e, fora fazer animação com fotografias, colorir filmes é a única área que me interessa. Por favor, avise quando seu curso for ocorrer. Andei vendo uns cursos em NY e Londres, mas tá tudo muito caro por conta da alta do dólar e consequentemente, da libra. A essa altura do meu campeonato, é difícil começar uma nova atividade, a não ser que eu realmente goste, o que é o caso, e que tenha um mínimo de talento, o que eu creio ter, pois as cores dos meus filmes sempre foram preocupação primordial. Aguardo seu contato, espero te conhecer em breve, e, quem sabe, mudar um pouco de perspectiva. Obrigada, Fernanda.

          • Fernanda, meu site pessoal é: http://www.paulodeandrade.com

            Andei reformulando o site e, no momento, só tem meu portfólio e minha bio reduzida. Mas vou usar para postar artigos e também informações sobre eventuais cursos.

  6. Realmente, a interface exige um pouco de perícia… depois que joguei 3 vezes deu 11.3. Eu acho que o monitor não atrapalha.

  7. E a propósito, melhor nem falarmos muito sobre os tais aventureiros. Vc não sabe como isso está me prejudicando. Muita gente que acha que pra fazer um time-lapse basta colocar a câmera e tirar 1 foto por hora. Estou sendo engolida por uma concorrência de 5 categoria, é bizarro demais. Claro que deve haver espaço para que todos possam trabalhar, mas sempre, com ética. E no Brasil, isso nem sempre se aprende. Abraços!

Deixa seu comentário

GALERIA

1 5232

A interação entre ação viva e animação tem sido explorada ao longo da história do cinema, com muitos exemplos dos estúdios Disney e o inesquecível "Uma Cilada para Roger Rabbit", dirigido por Robert Zemeckis. O resultado, em geral, é estimulante. Pensando bem, a idéia...
8 5718

Esse vídeo fantástico, feito na Rússia para o lançamento de um projeto imobiliário, foge totalmente dos padrões tradicionais e utiliza a fantasia, com imagens incríveis, no lugar do uso tradicional de plantas e animações dos prédios em computação gráfica....
1 6368

Há algum tempo, publicamos um post com um vídeo do editor Piu Gomes, criado para responder a essa pergunta essencial para quem quer entender a linguagem audiovisual: o que é montagem? Também publicamos, há mais tempo ainda, outro post chamado...